Segunda-feira, Maio 27, 2024
spot_img

Abortada exportação de madeira em toro para China

Madeira em toro, das espécies monzo e chacate, estava pronta para ser exportada para a República Popular da China, em quatro contentores, através do Porto de Nacala, província de Nampula, porém, o processo terá sido abortado pelas autoridades aduaneiras.

De acordo com as fontes, a madeira era proveniente da província da Zambézia e pertencia a um exportador, de nome Bajone. O processo de exportação, foi tramitado por altos funcionários dos Serviços Provinciais de Florestas da Zambézia. Na documentação, estes garantiam que a madeira tinha sido processada, porém, após a abertura dos contentores, descobriu-se que não passava de uma mentira.

Sem revelar nomes e os respectivos cargos, as fontes asseguram que os referidos funcionários dos Serviços Provinciais de Florestas da Zambézia encontram-se detidos.

Referir que esta não é a primeira apreensão de madeira a acontecer este ano, no Porto de Nacala. No passado dia 11 de Junho, cinco contentores de madeira ilegal foram apreendidos, quando também estavam prontos para serem exportados.

Na província de Sofala, as autoridades policiais apreenderam três camiões também carregados de madeira em toro das espécies monzo e chacate, abatida ilegalmente na província de Manica. O Director do Serviço Distrital das Actividades Económicas de Caia, Tiago Tomás, revelou que o caso foi denunciado por cidadãos.

Entrevistas Relacionadas

Emose obteve lucro de mais de 40 milhões de Meticais em 2023

O resultado líquido da Empresa Moçambicana de Seguros (Emose)...

INP considera movimento da Galp como rotineiro

O Instituto Nacional de Petróleo (INP) declarou na Quinta-feira,...

Vodacom Moçambique lança Fundação para impacto social

A Vodacom Moçambique fez o lançamento oficial da Fundação Vodacom Moçambique. A cerimónia...

Galp concluiu a venda da sua participação no projecto GNL

A Galp concluiu a venda de sua participação no...