Segunda-feira, Maio 27, 2024
spot_img

Falência de empresas aumenta níveis de desemprego em Sofala

Na província de Sofala, mais de dois mil trabalhadores de vários ramos de actividades foram despedidos dos seus postos de trabalho este ano devido à crise económica provocada pela pandemia da Covid-19.

A maior parte das empresas que declararam falência são dos sectores da indústria e comércio e restauração segundo deu a conhecer o presidente da comissão de administração pública e poder local da Assembleia da República.

Segundo Francisco Mucanheia apesar da crise pandémica a produção global da província de Sofala registou nos primeiros seis meses um incremento de um ponto seis por cento.

Falando esta sexta-feira em conferência de imprensa, aquele deputado da Assembleia da República, manifestou preocupação pelo desrespeito pelas normas de prevenção do novo coronavírus em alguns sectores de actividades laboral e outros.

Na província de Sofala os membros da comissão de administração pública e poder local da assembleia da república irão trabalhar nos distritos da Beira, Dondo e Nhamatanda.

Durante cinco dias, também estão previstos vários encontros com os conselhos de representação do estado, executivo provincial, autarquias locais, assembleia provincial e o gabinete de combate a corrupção.

Entrevistas Relacionadas

Emose obteve lucro de mais de 40 milhões de Meticais em 2023

O resultado líquido da Empresa Moçambicana de Seguros (Emose)...

INP considera movimento da Galp como rotineiro

O Instituto Nacional de Petróleo (INP) declarou na Quinta-feira,...

Vodacom Moçambique lança Fundação para impacto social

A Vodacom Moçambique fez o lançamento oficial da Fundação Vodacom Moçambique. A cerimónia...

Galp concluiu a venda da sua participação no projecto GNL

A Galp concluiu a venda de sua participação no...