IMOPETRO, Importadora Moçambicana de Combustíveis, diz que a manutenção do preço de combustível está a sufocar as empresas que comercializam os produtos no país, pelo que defende o seu aumento porque, a nível internacional, o preço do barril também subiu.

Moçambique não reajusta preços de combustíveis há 13 meses. Entretanto, de lá até esta parte, o preço do barril no mercado internacional aumentou consideravelmente. Se no segundo trimestre de 2020, o barril custava abaixo de 40 USD, nos últimos dias custa pouco mais de 75 USD.

Em entrevista concedida à “Carta”, fonte da IMOPETRO, que preferiu anonimato, explicou que a subida do preço do barril, a nível internacional, reflecte a maior procura de combustíveis em face da contínua retoma das economias principalmente da Europa, América e Ásia.

“O país pratica preços de combustíveis abaixo do ideal. Como consequência, o facto está a lesar as gasolineiras. As empresas do sector despendem 80 USD para adquirir um barril, mas ao revender nessas condições só obtêm 65 USD, acumulando um prejuízo de 15 USD. Com esse prejuízo, há risco de as empresas não poderem adquirir o combustível e, consequentemente, haver ruptura de stocks”, disse a fonte.

Com a subida do preço do barril, a nossa fonte exemplificou que na vizinha África do Sul, por exemplo, um litro de gasóleo custa actualmente 85 Meticais, contra os actuais 58 Meticais praticados em Moçambique.

Face aos prejuízos, a IMOPETRO defende a subida do preço dos combustíveis no país. O nosso interlocutor não precisou o preço ideal que deve ser praticado, alegadamente porque há vários factores levados em conta para o seu cálculo. Todavia, reiterou que a actual apreciação do preço do barril é o principal factor. “Cabe agora à Autoridade Reguladora de Energia (ARENE) olhar para os outros factores, como a taxa de câmbio em vigor no país. Mas, para nós, há elementos que justificam a subida de preços”, afirmou a fonte.

A última revisão em baixa dos preços de combustíveis foi anunciada a 19 de Junho de 2020. O reajuste reflectia a queda do preço do barril no mercado internacional, devido à fraca procura verificada de Março para Abril por efeitos da pandemia da Covid-19.

Com o reajuste, um litro de gasóleo desceu de 60,16 para 58,96 Meticais. O gás de cozinha que desceu de 61,23 Meticais um kg para 58,18 Meticais e o petróleo de iluminação que baixou de 48,44 um litro, para 45,24 Meticais. O preço da gasolina não foi mexido. Um litro continua a custar 64,22 Meticais. O preço do gás veicular (ou GNV) também não foi mexido, pelo que o litro equivalente é actualmente comercializado a 30,35 Meticais.

FONTENotícias AI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui