Cerca de 15 dirigentes africanos, incluindo os chefes de Estado Filipe Nyusi de Moçambique e João Lourenço de Angola, farão-se presentes numa cimeira sobre o fomento das economias. O evento terá lugar em Paris, na terça-feira, 18 de Maio. A ideia é implementar meios financeiros que possam realçar a economia africana.

Apesar do continente ter sido menos afectado do que os outros em termos de óbitos, o Produto Interno Bruto deve recuar este ano 2,1%, um cenário de recessão que se pretende combater.

Atrair liquidez para África, para os sectores público e privado é o mote da iniciativa, por forma a fazer face a subida de taxas de juro, consequência da Covid-19 na economia mundial. 

O FMI poderia emitir 650 mil milhões de euros, incluindo 34 mil milhões para África em instrumentos de câmbio que permitam, nomeadamente, financiar as importações.

Paris pretende implementar uma ajuda avultada à África e colocar os alicerces para um novo ciclo de crescimento.

São aguardados cerca de 15 dirigentes africanos e do lado europeu Itália, Espanha, Portugal e União Europeia devem também marcar presença. 

FONTERfi

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui