Sábado, Junho 15, 2024
spot_img

A transição energética representa uma grande oportunidade para Moçambique

Falando na Conferência de Energia e Mineração de Moçambique (MMEC), em Maputo, na quinta-feira, o presidente da Câmara de Minas, Geert Klok, disse que a transição energética representa uma grande oportunidade para Moçambique.

Moçambique, como país, deve posicionar-se para tirar proveito do grande aumento esperado na procura de matérias-primas críticas devido à transição energética. O painel sobre mineração na conferência MMEC destacou as abundantes reservas do país de matérias-primas críticas, tais como grafite e lítio. Estes são usados, entre outros, na produção de baterias para veículos eléctricos.

A fim de atrair mais investimentos, Moçambique deve adotar uma abordagem a longo prazo. As empresas mineiras pensam em décadas e não em anos. Por isso, os investidores exigem estabilidade em termos de políticas e legislação.

Klok também salientou a importância de um ambiente de negócios favorável. Ele mencionou que o Pacote de Medidas de Aceleração Económica anunciado pelo governo em 2022 não contém quaisquer medidas para melhorar o ambiente de negócios para a indústria mineira especificamente.

As melhorias propostas pela Câmara de Minas são:

– Reforçar o Cadastro Mineiro no INAMI para reduzir o tempo de processamento dos pedidos de licença;

– Reduzir as taxas do Cadastro Mineiro, que são as mais elevadas da África Austral, e

– Simplificar o processo de aprovação das transferências de acções em empresas mineiras pelo INAMI.

Falando sobre o beneficiamento local e industrialização de Moçambique, o Presidente da Câmara de Minas, enfatizou a necessidade de criar um ambiente de negócios encorajador para permitir que as mineradoras Moçambicanas sejam competitivas internacionalmente.

A Conferência MMEC está na sua décima edição este ano. A Câmara de Minas de Moçambique é um parceiro da MMEC. A conferência da MMEC fornece uma excelente plataforma para discussões sobre o estado da indústria mineira moçambicana e o seu futuro, diz o presidente da CMM Geert Klok.

Entrevistas Relacionadas

Empresa Sul-Coreana garante contrato de 31,1 milhões de dólares para modernizar a rede eléctrica em Moçambique

A sul-coreana Hyosung Heavy Industries garantiu um contrato significativo...

Moçambique prevê suprir 5,5 GW da procura regional de energia até 2030

Durante o Fórum de Negócios Moçambique-Itália, realizado nesta Segunda-feira,...

Moçambique e Argélia pretendem estabelecer parceria para o desenvolvimento do sector energético

Uma delegação moçambicana liderada pelo ministro da Economia e...

FUNAE e GMNK firmam parceria para electrificar as comunidades em Tete

O Fundo de Energia, EP (FUNAE) e o Gabinete...