O Projecto Hidroeléctrico de Mpanda Nkuwa ganhou uma nova dinâmica, com a celebração, de um acordo para potencializar o projecto de 1.500 Megawatts e as infra-estruturas associadas de transporte de energia.

Com um custo estimado em 4,5 biliões de dólares, o projecto inclui o desenvolvimento de uma barragem, uma central eléctrica com capacidade de até 1.500 Megawatts e uma linha de transporte de energia de alta tensão de 1.300 km a partir do local do projecto na província de Tete para Maputo. A conclusão do empreendimento está prevista para 2031.

O acordo foi rubricado pelo Ministério dos Recursos Minerais e Energia (MIREME), através do Gabinete de Implementação do projecto Hidroeléctrico de Mpanda Nkuwa (GMNK) e a cooperação financeira internacional (IFC), parte do Grupo Banco Mundial.

De acordo com a Carta de Moçambique, a IFC irá trabalhar com o Governo Moçambicano, em colaboração com o GMNK, para estruturar este projecto, incluindo a revisão do desenho técnico, as questões ambientais, estruturação comercial e financeira. O objectivo é ajudar a mobilizar o investimento privado competitivo para colocar o projecto em operação comercial e apoiar a transição energética sustentável para o país.

Refira­se que o Projecto Hidroeléctrico de Mpanda Nkuwa foi concebido em 2008, e o início para a produção fora projectado para 2016, mas, de 2014 a 2017, a ideia foi esquecida. Todavia, em 2018, o projecto foi relançado pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

FONTEcartamz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui