Ataques em Cabo Delgado causaram perdas de 209 milhões de dólares e encerramento de 1.110 empresas, disse Agostinho Vuma, presidente da Confederação das Associações Económicas (CTA).

Segundo Vuma, esse valor é referente ao prejuízo sofrido pelos empresários de todos os distritos afectados durante os três anos e meio de acção dos insurgentes no norte do país, mas, não incluem os estragos causados no ataque à Vila de Palma no mês passado.

“Defendemos a necessidade de uma intervenção urgente para minimizar este impacto”, disse Vuma.

Falando das possíveis soluções, o presidente da CTA defendeu que as empresas em Cabo Delgado precisam de créditos com “taxas de juro amigas”.

Sendo que o ataque em Palma causou a interrupção do projecto de exploração do GNL liderado pela Total, Vuma afirma que a sustentabilidade do tecido empresarial ligado à este megaprojecto depende da restauração da paz na província.

Relacionado  Investimentos no país mostram recuperação da credibilidade
FONTELusa, Diário Económico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui