- Anúncio-spot_img

Conheça Moçambique em números

Análise de Mercado

Com uma superfície de  801,590 km, uma população com 30 066 648 habitantes (2020), Densidade demográfica de 36.7 hab/ km (2019) e população economicamente activa de 85% (senso de 2017), Moçambique é um belíssimo país, oficialmente designado República de Moçambique que está localizado na costa oriental do continente africano.

A moeda nacional da denominada Pérola do Índico é o Metical e são Maputo, Beira e Nampula as suas principais cidades. 

Moçambique serve como uma porta de entrada para os mercados  de alguns dos países vizinhos sem litoral, como são os casos do Malawi, Zâmbia, Zimbabué e Suazilândia, com os quais faz fronteira.

Na última década, Moçambique entrou nos radares da economia global por possuir reservas de carvão e gás natural estimadas em 1,8 bilhão de toneladas métricas e 100 trilhões de pés cúbicos (tcf), respectivamente, cuja exploração poderá tornar o país num importante ator, em ambos os setores, à escala global.

O País mantém relações de cooperação com Estados e Governos de todo o mundo. Destes destacam-se os Parceiros de Apoio Programático (PAP’s), nomeadamente: Alemanha, Áustria, Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Banco Mundial, Bélgica, Canadá, Comissão Europeia, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grã Bretanha, Irlanda, Itália, Noruega, Países Baixos, Portugal, Suécia e Suíça, África do Sul, Austrália, Brasil, China, Coreia, EUA, Índia, Japão e Vietname.

Relativamente às importações, os de maior relevo foram: a África do Sul (31,1%), a China (21,2%), os Emiratos Árabes Unidos (10,1%) e a Índia (7,4%), tendo como produtos transacionados com maior expressão o petróleo e seus derivados, medicamentos, milho, automóveis, arroz, cimento, barras de ferro, construções e suas partes, tratores e pneumáticos novos.

Não obstante nas últimas duas décadas o crescimento económico ter sido forte e sustentado, teve impacto moderado na redução da pobreza e no desenvolvimento humano. Este cenário faz com que Moçambique continue a ser dos países mais pobres do mundo, com cerca de metade da sua população a viver abaixo da linha de pobreza internacional, ou seja, menos de US$1,90 por dia (Oxford Economics;2020).

A pobreza continua generalizada e a população depende, principalmente, da agricultura de subsistência. Apesar da agricultura ser a principal fonte de alimento e renda, a produtividade agrícola é baixa. Os agricultores e pescadores geralmente ganham apenas o suficiente para atender às suas necessidades básicas de alimentação de suas famílias, com um pequeno excedente para venda em alguns casos (Oxford Economics;2020).

No que concerne ao comércio, o país importa a quase totalidade dos seus bens de capital (maquinaria, veículos, entre outris afins). Relativamente aos bens de consumo e alimentos de um modo geral, o país é quase na totalidade dependente da África do Sul, maior economia do continente e país com o qual faz fronteira. 

Outros mercados importantes para as importações do país incluem a China, o Médio Oriente e Europa. 

A componente das exportações tende a ser dominada pelos Megaprojetos, que entre 2010 e 2016 foram impulsionadas pelo alumínio, com uma contribuição média anual de 32,3%. Nos últimos anos, as exportações de carvão (lideradas pela VALE Moçambique) aumentaram em 134,6% para US$ 1,7 bilhão em 2017 contra US$ 720 milhões em 2016 ultrapassando o alumínio. 

Em 2020, devido ao impacto da pandemia da Covid-19, os desenvolvimentos na indústria de gás natural foram caracterizados por adiamentos das Decisões Finais de Investimento (FID) e pela forte quebra do investimento direto estrangeiro. Vários projetos viram sua implementação adiada.

As perspetivas são de que no curto prazo, as exportações permaneçam fracas devido à conjuntura global caracterizada por preços baixos ao nível das principais commodities devido à redução da procura global.

No que tange às importações, estas reduziram em 2020, devido aos custos mais baixos do combustível e interrupções comerciais induzidas pela Covid-19, entretanto, espera-se que isso seja de alguma forma compensado pelos esforços de reconstrução pós-ciclones (IDAI e Kennedy) que se abateram sobre o país em 2019 e ajuda humanitária para a crise do Covid-19.

Por último, de acordo com o Ranking Doing Business 2020, Moçambique caiu três lugares, ao sair da 135ª, em 2019, para a 138ª posição em 2020.

 

Fonte Como Exportar Moçambique (Embaixada do Brasil)

- Anúncio-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncio-

Destaque

Presidente da ACIS incentiva as empresas a filiarem-se em associações

O Presidente da Associação de Comércio, Indústria e Serviços (ACIS) Luís Magaço Jr., encoraja os empresários a filiarem as...
- Anúncio-

More Articles Like This

- Advertisement -