Domingo, Maio 26, 2024
spot_img

Dugongo vai construir uma fábrica na província de Nampula

A Fábrica de Cimento de Dugongo e o Conselho de Representantes do Estado da Província de Nampula assinaram um memorando de entendimento na capital norte com vista à construção de uma unidade de produção nessa parte do país.

Cerca de 600 milhões de dólares serão investidos na construção da fábrica, que, para além do cimento, produzirá vidro e sistemas de produção de electricidade.

A fábrica de cimento, com capacidade para produzir mais de dois milhões de toneladas por ano, utilizando matéria-prima extraída no distrito de Mossuril, está prevista para Nacala-Porto.

Os trabalhos preliminares de construção poderão começar já neste semestre, tendo a Dugongo já dito que tem o orçamento disponível.

Após a cerimónia de assinatura do memorando de entendimento, o director regional da West International Holding Moçambique e gerente geral da Dugongo, Wang Feug, disse que o processo simbolizava o início de uma nova fase de projectos promovidos conjuntamente pelas duas partes.

“Há um longo caminho a percorrer, e a luta é a única forma de o fazer”. Espero que, com o vosso apoio e cuidado, os projectos da West International Holding Nampula possam ser planeados, construídos e concluídos rapidamente, em tempo recorde, e começar a fabricar produtos de alta qualidade a preços baixos”, disse Feug.

Ele acrescentou que o progresso na construção sem problemas dos projectos de Nampula daria um contributo positivo para o desenvolvimento económico e de infra-estruturas da região norte do país.

“Uma vez concluídos, estes projectos criarão diversas oportunidades de emprego para o povo moçambicano, e haverá um contacto estreito com pequenas e médias empresas, bem como com indústrias terciárias, incluindo transportes e outras”, concluiu Feug.

Por sua vez, o Secretário de Estado da província de Nampula, Mety Gondola, felicitou o seu homólogo por se juntar aos esforços do governo, e disse esperar que a fundação da unidade fabril tivesse uma forte ligação com a base social local.

“Esperamos que os nossos jovens tenham a oportunidade de se estabelecerem como revendedores, ou trabalhar no sector dos transportes, e encontrem muitas oportunidades para consolidar a sua presença no sector”, disse Gondola.

Gôndola apelou também às equipas envolvidas no trabalho para desempenharem as suas tarefas com a maior responsabilidade.

Dugongo já tem uma fábrica em Moçambique, na província de Maputo, enquanto a província de Nampula tem grandes reservas de calcário nos distritos de Mossuril, Ilha de Moçambique e Nacala-Porto. O calcário é utilizado para fazer clínquer, a principal matéria-prima na produção de cimento de construção.

 

Entrevistas Relacionadas

Emose obteve lucro de mais de 40 milhões de Meticais em 2023

O resultado líquido da Empresa Moçambicana de Seguros (Emose)...

INP considera movimento da Galp como rotineiro

O Instituto Nacional de Petróleo (INP) declarou na Quinta-feira,...

Vodacom Moçambique lança Fundação para impacto social

A Vodacom Moçambique fez o lançamento oficial da Fundação Vodacom Moçambique. A cerimónia...

Galp concluiu a venda da sua participação no projecto GNL

A Galp concluiu a venda de sua participação no...