Quinta-feira, Julho 18, 2024
spot_img

Empresa Sul-Coreana garante contrato de 31,1 milhões de dólares para modernizar a rede eléctrica em Moçambique

A sul-coreana Hyosung Heavy Industries garantiu um contrato significativo para fornecer equipamentos de energia e expandir subestações eléctricas em Moçambique. O documento, avaliado em 31,1 milhões de dólares (1,9 mil milhões de meticais), foi assinado nesta Terça-feira, 4 de Junho, em Seul, à margem da cimeira Coreia-África.

“O acordo firmado com a empresa estatal Electricidade de Moçambique (EDM) visa modernizar a infra-estrutura energética do País através da substituição e expansão de transformadores e equipamentos de subestações obsoletos”, avançou uma publicação do Business Korea.

Segundo o site, a Hyosung Heavy Industries fornecerá e substituirá 14 unidades de transformadores de ultra-alta tensão de 220 kV até 2029, e melhorará e aumentará a capacidade das subestações existentes. O portal salienta que a companhia sul-coreana tem sido “reconhecida pelas suas capacidades técnicas no mercado africano, tendo concluído vários projectos ao longo da última década”.

“A empresa entrou pela primeira vez no mercado energético africano em 2013 com um projecto-chave na província de Gaza, no sul de Moçambique, que incluiu a construção de uma subestação de Aparelhagem Isolada a Gás (GIS) e a expansão de uma subestação de Aparelhagem Isolada a Ar (AIS)”, explicou Woo Tae-hee, CEO da Hyosung Heavy Industries.

De acordo com a informação partilhada, a instituição possui uma subsidiária na África do Sul e já participou no fornecimento de equipamentos de energia e em projectos de construção de subestações na Namíbia, Etiópia, África do Sul e Tanzânia. “Nos últimos três anos, o valor dos pedidos da empresa na região africana ultrapassou 363,3 milhões de dólares.

“A Hyosung Heavy Industries está a expandir o seu domínio no mercado global, concentrando-se nos mercados dos Estados Unidos da America e da Europa, ao mesmo tempo que visa activamente explorar novos mercados no Médio Oriente, África e Oceânia. Com este contrato com Moçambique, pretendemos tornar-nos num fornecedor de primeira classe no mercado energético africano”, concluiu Woo Tae-hee.

Entrevistas Relacionadas

Moçambique propõe abordagem adaptada na transição energética para países em desenvolvimento

Moçambique defende que as metas globais para a redução...

Banco Mundial destina 150 Milhões de dólares para impulsionar o sector energético em Moçambique

O Banco Mundial vai canalizar  150 milhões de dólares...

Niassa: concluídas as obras da mini central hídrica de 400 milhões de meticais

As obras de construção da mini central hídrica de...

Moçambique prevê suprir 5,5 GW da procura regional de energia até 2030

Durante o Fórum de Negócios Moçambique-Itália, realizado nesta Segunda-feira,...