Terça-feira, Julho 23, 2024
spot_img

Fitch projecta forte crescimento económico do país

Na análise divulgada sexta-feira, a Fitch explica que o crescimento reflecte principalmente “um aumento impulsionado pela exportação de gás natural liquefeito no sector extractivo, à medida que a capacidade de produção da plataforma flutuante de Gás Natural Liquefeito (GNL) do Coral Sul da ENI aumenta para 70 por cento e 90 por cento em 2023 e 2024, respectivamente”.

No entanto, a Fitch mantém a sua classificação-chave de Longo Prazo em Moeda Estrangeira (IDR) para o país em CCC+ devido ao que chama de “risco substancial de crédito”, reflectindo “níveis elevados de dívida interna, défice fiscais persistentes, fraca gestão das finanças públicas, baixo PIB per capita, indicadores de governação fracos e uma situação de segurança desafiadora”.

Apesar disso, a Fitch saúda “o acordo de Facilidade de Crédito Estendido de 456 milhões de dólares americanos com o Fundo Monetário Internacional (FMI), em 2022, o momento positivo no desenvolvimento do sector de gás natural liquefeito e medidas para lidar com o deslizamento fiscal de 2022”, que, segundo ela, “fornecem algum suporte à solvência”.

A agência de classificação também enfatiza o efeito positivo na economia “a retomada da construção do projecto GNL de 20 bilhões de dólares americanos da Total, que assumimos que começará no primeiro trimestre de 2024, dadas as melhorias nas condições de segurança em Cabo Delgado ao longo de 2023”.

Segundo a análise da Fitch, a relação dívida/PIB diminuirá como resultado do forte crescimento económico. Além disso, observa-se que o metical continua estável em relação ao dólar americano, embora a Fitch alerte que “pressões externas renovadas podem levar a uma significativa depreciação da taxa de câmbio”.

A Fitch espera que as reservas internacionais de Moçambique aumentem de 2,7 bilhões de dólares americanos em 2022 para 3 bilhões de dólares este ano e 3,5 bilhões de dólares até o final de 2025.

Tal será impulsionado por menores custos de importação de alimentos e combustíveis, uma contribuição marginal das exportações de GNL e a retomada do projecto Área 1 da Total, do qual 12,5 por cento do investimento total precisará ser contratado internamente.

A Fitch é uma das três principais agências de classificação de risco (as outras são a Moody’s e a Standard & Poor’s).

Entrevistas Relacionadas

Augusta Maita é nova Directora-Executiva do Millennium Challenge Account-Moçambique

A nomeação de Augusta Maita foi formalizada durante a...

Empresários defendem ajustes no PAE para impulsionar economia moçambicana

O Pacote de Medidas de Aceleração Económica (PAE) foi...

Veja as implicações dos novos acordos de dívidas ocultas para Moçambique

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revelou nesta Quarta-feira (17)...

FMI ajusta a previsão do crescimento da economia mundial para 3,3% em 2025

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ajustou ligeiramente para cima...