Sexta-feira, Julho 19, 2024
spot_img

Governo e sector privado articulam remoção de barreiras ao investimento

De acordo com Ludovina Bernardo, vice-ministra da Indústria e Comércio, um dos grandes desafios que o país enfrenta, actualmente, decorre das acções terroristas em Cabo Delgado e da pandemia da COVID-19, cujos efeitos negativos tendem, actualmente, a abrandar.

Para Bernardo, apesar destes desafios, o país registou progressos assinaláveis na implementação do Plano de Acção para a Melhoria do Ambiente de Negócios (PAMAN) no período 2019-2021 na ordem de 43,2% de realização.

“Não podemos perder de vista que este é o último ano de implementação deste instrumento que contém acções integradas que o Governo e o sector privado se comprometeram a realizar para garantir a melhoria contínua do ambiente de negócios no nosso país”, disse Bernardo, durante a sua intervenção na abertura do workshop de harmonização das actuações do Grupo Intersectorial de Remoção das Barreiras ao Investimento (GIRBI) e Pelouros da Confederação das Associações Económicas (CTA).

Ainda de acordo com a governante, o Executivo está ciente da necessidade de adoptar mais estímulos ao investimento privado, para poder reagir perante conjunturas adversas.

“Temos de assumir colectivamente que há, ainda, um caminho longo por trilhar neste momento da pandemia, por esta razão, somos todos chamados a sermos audazes por forma a reerguermos a nossa economia, que passa pela continuação com acções de simplificação e desburocratização de processos e procedimentos”, salientou a vice-ministra.

Refira-se que a CTA vai realizar de 22 a 24 de Novembro próximo a XVII Conferência Anual do Sector Privado (CASP), de forma híbrida na Cidade de Maputo, com um número limitado de 300 participantes presenciais, sob o lema “Reformando o ambiente de negócios para a recuperação económica”.

Entrevistas Relacionadas

Empresários defendem ajustes no PAE para impulsionar economia moçambicana

O Pacote de Medidas de Aceleração Económica (PAE) foi...

Veja as implicações dos novos acordos de dívidas ocultas para Moçambique

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revelou nesta Quarta-feira (17)...

FMI ajusta a previsão do crescimento da economia mundial para 3,3% em 2025

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ajustou ligeiramente para cima...

FMI: Nada norteia atribuições de isenções fiscais em Moçambique

Alexis Meyer-Cirkel está de saída de Moçambique, onde esteve...