O Instituto Nacional de Estatística (INE) anunciou que o Indicador de Clima Económico (ICE), que mede a confiança dos empresários, registou “uma recuperação ténue em Abril” face ao mês anterior. O índice subiu de 87,2 para 87,7 pontos.

A variação significa “uma interrupção da tendência negativa que se verificava há três meses consecutivos”, lê-se no último boletim sobre Indicadores de Confiança e Clima Económico, que reflete ainda o impacto da covid-19 na economia de Moçambique.

“A conjuntura favorável foi influenciada pelas perspectivas de subida de emprego e da procura no mesmo período de referência”, acrescenta.

A principal contribuição positiva foi dada pelos ramos económicos de alojamento, restauração e similares, produção industrial, comércio e transportes.

Estes sectores suplantaram os de construção e serviços não financeiros que registaram um recuo face às expectativas registadas no mês anterior.

A evolução do ICE surge em linha com a melhoria registada em Abril do indicador PMI calculado pelo Standard Bank Moçambique que subiu pela primeira vez desde Fevereiro de 2020 acima do valor neutro de 50.

Relacionado  África novo terreno de confronto geo-estratégico entre os Estados Unidos, a China e a Rússia

O ICE faz parte do boletim de indicadores de Confiança e de Clima Económico uma publicação mensal sobre a conjuntura de Moçambique, compilada com base num inquérito realizado também todos os meses pelo INE às empresas do sector não financeiro.

“O estudo expressa a opinião de agentes económicos acerca da evolução e perspectiva da sua actividade, particularmente sobre emprego, procura, encomendas, preços, produção, vendas e limitações de actividade”, explica a autoridade estatística.

FONTELusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui