O Instituto Nacional de Estatística (INE) anunciou que o Indicador de Clima Económico (ICE), que mede a confiança dos empresários, registou “uma recuperação ténue em Abril” face ao mês anterior. O índice subiu de 87,2 para 87,7 pontos.

A variação significa “uma interrupção da tendência negativa que se verificava há três meses consecutivos”, lê-se no último boletim sobre Indicadores de Confiança e Clima Económico, que reflete ainda o impacto da covid-19 na economia de Moçambique.

“A conjuntura favorável foi influenciada pelas perspectivas de subida de emprego e da procura no mesmo período de referência”, acrescenta.

A principal contribuição positiva foi dada pelos ramos económicos de alojamento, restauração e similares, produção industrial, comércio e transportes.

Estes sectores suplantaram os de construção e serviços não financeiros que registaram um recuo face às expectativas registadas no mês anterior.

A evolução do ICE surge em linha com a melhoria registada em Abril do indicador PMI calculado pelo Standard Bank Moçambique que subiu pela primeira vez desde Fevereiro de 2020 acima do valor neutro de 50.

O ICE faz parte do boletim de indicadores de Confiança e de Clima Económico uma publicação mensal sobre a conjuntura de Moçambique, compilada com base num inquérito realizado também todos os meses pelo INE às empresas do sector não financeiro.

“O estudo expressa a opinião de agentes económicos acerca da evolução e perspectiva da sua actividade, particularmente sobre emprego, procura, encomendas, preços, produção, vendas e limitações de actividade”, explica a autoridade estatística.

FONTELusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui