- Anúncio-spot_img

Inquérito indica melhoria das condições das empresas privadas

Análise de Mercado

Os últimos dados do inquérito Purchasing Managers’ Index (PMI) mostraram sinais iniciais de uma recuperação das empresas privadas do impacto da pandemia de Covid-19. As condições laborais melhoraram pela primeira vez em mais de um ano, durante o mês de Abril. 

Elaborado mensalmente pelo Standard Bank Moçambique, o PMI determina que valores acima de 50,0 apontam para uma melhoria nas condições das empresas no mês anterior, ao passo que valores abaixo de 50,0 mostram uma deterioração.

No mês de Abril, o valor do PMI situou-se em 51,3, registando uma subida em relação a 49,1 observados em Março último. O relatório do estudo explica que a variação positiva da actividade das empresas deveu-se a novos aumentos, tanto na produção como nas novas encomendas, levando a uma forte subida na aquisição de meios de produção e na reposição de inventários.

“Isto coloca pressão adicional nos custos dos meios de produção, que subiram ao ritmo mais elevado desde Março de 2020. A confiança nas empresas relativamente à produção futura atingiu um pico de 16 meses, mas os números do emprego continuaram a cair”, acrescenta a fonte.

Em Abril, os preços dos meios de produção foram mais elevados devido, em grande parte, a um aumento acentuado nos custos de aquisição, que foi atribuído a uma maior procura de matérias-primas. Como consequência, o relatório do inquérito revela que as empresas transferiam os custos para clientes, através de uma subida nos preços de venda, apesar de a inflação ter diminuído ligeiramente desde o período do inquérito anterior.

Por último, em Abril, a nossa fonte constatou que a confiança das empresas relativamente aos próximos 12 meses da actividade do sector privado foi bastante positiva. “Mais de dois terços dos inquiridos esperam que a produção aumente, mostrando esperança numa maior afluência de novos negócios, em mais exportações e na abertura de novas sucursais. Como resultado, o nível de optimismo foi o mais elevado desde o final de 2019”, conclui o relatório.

Olhando para esses resultados, o economista-chefe do Standard Bank Moçambique, Fáusio Mussá, diz em comentário anexo ao relatório do PMI, ser provável que Moçambique saia da recessão durante o segundo trimestre de 2021, uma vez que o país está a passar por um abrandamento das restrições relacionadas com a Covid-19.

“Considerando o risco inerente às previsões e a incerteza relacionada com os actuais desafios de segurança; a incerteza de resposta em termos de políticas; a Covid-19; e os eventos climáticos, prevemos que o dólar americano e o metical encerrem o ano com um valor de aproximadamente 60,7 no cenário bull, 65,4 no cenário de base e 70,1 no cenário bear. A inflação do final do ano no cenário base aponta para 7,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, com uma previsão de recuperação do PIB a manter-se baixa num crescimento anual de apenas 1,6% em relação ao mesmo período do ano anterior”, perspectiva Mussá.

O PMI do Standard Bank Moçambique compila respostas dos questionários enviados aos directores de compras, de um painel de cerca de 400 empresas do sector privado. O painel é estratificado por sector específico e dimensão das empresas em termos de número de colaboradores, com base nas contribuições para o Produto Interno Bruto. Os sectores abrangidos pelo inquérito incluem a agricultura, a mineração, o sector manufactureiro, a construção, o comércio por grosso, o comércio a retalho e os serviços.

- Anúncio-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncio-

Destaque

Presidente da ACIS incentiva as empresas a filiarem-se em associações

O Presidente da Associação de Comércio, Indústria e Serviços (ACIS) Luís Magaço Jr., encoraja os empresários a filiarem as...
- Anúncio-

More Articles Like This

- Advertisement -