Sexta-feira, Julho 12, 2024
spot_img

Moçambique participará do fórum dos países exportadores de gás na Argélia em 2024

Moçambique confirmou sua participação na 7.ª edição do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF), agendado para Fevereiro de 2024 na Argélia, anunciou nesta Segunda-feira, 18 de Dezembro, o jornal económico e empresarial peruano, Gestión.

O GECF é uma organização intergovernamental composta por países-membros que representam impressionantes 70% das reservas globais comprovadas de gás. Entre os membros plenos estão nações como Argélia, Rússia, Emirados Árabes Unidos, Bolívia, Egito, Guiné Equatorial, Irã, Líbia, Nigéria, Qatar, Trindade e Tobago, Angola, Azerbaijão, Iraque, Malásia, Mauritânia, Moçambique, Noruega e Peru.

Durante o evento, está programada a inauguração da sede do Instituto de Investigação de Gás (GRI) do GECF, que será hospedada e dirigida pela Argélia. Além disso, a notícia destaca que serão assinados memorandos de entendimento entre os membros do GECF e organizações internacionais e regionais relevantes.

Moçambique, conhecido por suas vastas reservas de gás natural na bacia do Rovuma, terá a oportunidade de apresentar três projectos de desenvolvimento, aprovados durante o fórum. Essas reservas, classificadas entre as maiores do mundo, estão localizadas ao largo da costa da província de Cabo Delgado.

Dois dos projectos de maior envergadura visam canalizar o gás do fundo do mar para terra, onde será arrefecido em uma fábrica para posterior exportação por via marítima em estado líquido. Um deles é liderado pela TotalEnergies (consórcio da Área 1), cujas obras foram temporariamente suspensas após o ataque a Palma, em Março de 2021. A energética francesa declarou que retomará os trabalhos apenas quando a zona for segura. O segundo projecto, ainda sem anúncio oficial, é liderado pela ExxonMobil e Eni (consórcio da Área 4).

Um terceiro projecto de menor escala, pertencente ao consórcio da Área 4, já foi concluído. Este consiste em uma plataforma flutuante de captação e processamento de gás para exportação directa no mar, iniciando suas operações em Novembro de 2022.

Entrevistas Relacionadas

Moçambique recebe investimento de $179 milhões dos EUA para energia renovável

Os Estados Unidos da América, por meio da US...

ENH certifica mais empresas para indústria do petróleo e gás

A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), através do projecto...

 Demanda por petróleo pode atingir novos recordes em 2024, prevê EIA

A Administração de Informações sobre Energia dos Estados Unidos...

Moçambique e Brasil firmam acordo para impulsionar biocombustíveis e desenvolvimento económico

Durante o Fórum Biodiesel realizado esta semana em São...