Nesta segunda fase do Proenergia serão efectuadas 400 000 novas ligações, através da Rede Eléctrica Nacional (On Grid) e outras 90 000 por via de sistemas isolados (Off Grid), dando acesso à energia sustentável a um total de 2,2 milhões de pessoas.

Neste processo, mais de 200 000 famílias, ou cerca de um milhão de pessoas, passarão a ter acesso à energia, através de soluções de energia renováveis, com benefícios adicionais do ponto de vista ambiental. Nesta fase, a Noruega e a Suécia vão contribuir com 17,5 milhões e 16 milhões de dólares, respectivamente.

Este financiamento soma-se aos montantes disponibilizados na Fase I, elevando o financiamento total dos dois países nórdicos ao Programa “Energia Para Todos” para cerca de 65 milhões de dólares.

Refira-se que, na Fase I do Programa “Energia Para Todos”, lançado em 2018 e implementado entre os anos 2019 e 2022, foram executadas ligações a mais de um milhão de residências e outras 983 a instalações públicas, tais como escolas e centros de saúde. Deste total, a ligação a 360 000 residências e 30 instalações públicas foi feita com fundos dos parceiros de cooperação, no âmbito do Proenergia, perfazendo um total de 5,2 milhões de beneficiários.

Relacionado  SNV e ARENE maximizam iniciativas de acesso à energia nas zonas fora da rede

A assinatura dos acordos de financiamento para a Fase II do Proenergia foi realizada pelos embaixadores da Noruega, Haakon Gram-johannessen, e da Suécia, Mette Sunnergren. A cerimónia contou com a presença do ministro dos Recursos Minerais e Energia, Carlos Zacarias, em representação do Governo de Moçambique. Também marcaram presença no evento a líder do Programa de Infra-estruturas do Banco Mundial, Zayra Romo, o presidente do Conselho da Administração da Electricidade de Moçambique, Marcelino Gildo Alberto, e outros convidados.

Na ocasião, o embaixador norueguês, Haakon Gram-johannessen, disse que “a energia está no centro do desenvolvimento, permitindo a prestação de serviços sociais, o crescimento económico e a redução da pobreza. Apesar dos grandes progressos na expansão do acesso à energia para a população moçambicana, ainda há muito a fazer. A Noruega orgulha-se de poder reforçar o seu apoio à iniciativa “Energia Para Todos”, que visa alcançar o acesso à electricidade para todos em Moçambique até 2030”.

Por seu turno, a embaixadora sueca, Mette Sunnergren, sublinhou que a “Suécia considera o acesso à energia vital para todos os tipos de desenvolvimento e, por isso, estamos felizes em contribuir com o programa Energia Para Todos para que ninguém fique para trás”.

Relacionado  A barragem Mphanda Nkuwa pode começar a gerar energia em 2030

O ministro Carlos Zacarias referiu que este financiamento vai dar “continuidade de implementação do Programa Energia Para Todos nos próximos três anos, garantindo que não haja disrupções nos trabalhos de iluminação do país, numa altura em que muitos moçambicanos estão expectantes por usufruir dos benefícios da energia nas suas vidas”.

Para esta Fase II, está já em curso o processo de licitação para selecção das empresas que fornecerão os materiais, incluindo empreiteiros e fiscais de obras. (O Pais Economico)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui