Quarta-feira, Fevereiro 21, 2024
spot_img

Maleiane fala de oportunidades de negócios Pós COVID-19

O primeiro-ministro, Adriano Maleiane, assegura que a economia de Moçambique está em um momento favorável e atrativo para novos investimentos, superando os impactos negativos da Covid-19.

Maleiane expressou sua confiança durante a cerimônia de encerramento do Fórum de Negócios China-Moçambique, realizado na cidade de Wuhan, província de Hubei, China. O evento teve como tema “Acelerando o Comércio e Investimentos entre Moçambique e China através da Agricultura e Agro-negócios”.

“A título ilustrativo, após uma desaceleração econômica de 1.3% em 2020, nosso Produto Interno Bruto registrou um crescimento de 4.4% no primeiro semestre deste ano. Prevê-se que até o final do ano alcance 5%, impulsionado pelos setores da indústria extractiva, agricultura, hotelaria e turismo, entre outros”, declarou.

Perspectivas de Crescimento

“Esta tendência de crescimento da nossa economia, aliada ao Pacote de 20 Medidas de Aceleração Econômica implementadas desde o ano passado, nos faz acreditar que nosso Produto Interno Bruto crescerá acima de 7% nos próximos anos,” acrescentou o primeiro-ministro.

Por isso, Maleiane convidou os empresários chineses, em particular os da província de Hubei, a investir em parceria com o empresariado moçambicano. Ele destacou áreas como agricultura, indústria, energia, infraestruturas e turismo, dada a importância destes setores na diversificação da economia e na geração de empregos e renda.

Iniciativa Privada e Desenvolvimento Sustentável

O governante reiterou o compromisso do Governo moçambicano em promover a iniciativa privada, envolvendo capital nacional e estrangeiro, numa abordagem sustentável e inclusiva capaz de acelerar a transformação econômica do país a médio e longo prazo.

Álvaro Massingue, presidente da Câmara de Comércio de Moçambique (CMM), que faz parte da delegação do primeiro-ministro, aprofundou as perspectivas e parcerias com investidores da província de Hubei.

“Os desafios residem na mecanização dos nossos processos produtivos e no fortalecimento das capacidades das nossas micro, pequenas e médias empresas. Isso as capacitará para explorar plenamente o enorme potencial e conquistar o mercado chinês como principal destino de nossas importações. Acreditamos que podemos unir esforços com empresários chineses para alcançar esse objetivo rapidamente”, destacou Massingue, conforme citado pela Rádio Moçambique, emissora nacional.

O Fórum de Negócios reuniu empresários moçambicanos e chineses, representando diversos segmentos de atividade econômica, com destaque para a agricultura e agro-negócios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Partilhe:

spot_imgspot_img

Mais Lidas

Notícias Relacionadas
Notícias Relacionadas

Economia moçambicana cresceu 5% em 2023, impulsionada por indústria, turismo e agricultura

O Governo de Moçambique anunciou que o crescimento económico...

Autoridade Tributária: receitas cresceram 113,43% em 9 anos.

A Presidente da Autoridade Tributária (AT), Amélia Muendane, liderou...

Crédito à economia em Moçambique mantém tendência decrescente

O crédito concedido pelas instituições financeiras à economia moçambicana...

Taxa de juro de referência para crédito mantém-se em 23,50% em Fevereiro

A Associação Moçambicana de Bancos (AMB) anunciou que a...