- Anúncio-spot_img

Petrolífera Total suspende operações em Palma

Análise de Mercado

A petrolífera francesa Total, que manifestou na quarta-feira passada a intenção de retomar os trabalhos para exploração de gás no norte de Moçambique, anunciou sábado a suspensão das suas operações após um ataque em Palma.

A retirada ocorreu num momento em que militantes atacaram um comboio de segurança que tentava resgatar mais de 180 pessoas que estavam sitiadas em um hotel próximo ao local do projecto, de acordo com três pessoas familiarizadas com o assunto.

A Total, que comprou uma participação de 26,5% no desenvolvimento de GNL por US $ 3,9 bilhões em 2019, disse que quer que a segurança seja restaurada na área antes de retomar os trabalhos em terra com o objetivo de iniciar os embarques de gás em 2024.

Sobre o Projecto Mozambique LNG

O Projecto Mozambique LNG iniciou com a descoberta de uma vasta quantidade de gás natural na costa norte de Moçambique em 2010, levando a uma Decisão Final de Investimento de US $ 20 bilhões em 2019. Agora, por meio de cooperação e planificação responsável do projecto, o projecto encontra-se no caminho certo para entregar o primeiro GNL em 2024.

Por enquanto, os nossos planos para os aproximadamente 65 trilhões de pés cúbicos de gás natural recuperável incluem um projecto de duas unidades de liquefacção com capacidade de expansão para até 43 milhões de toneladas por ano (MTPA).

O Projecto é operado pela Total – o segundo maior interveniente de GNL do mundo, com uma presença líder em África – que é qualificada de forma única para garantir que o Projecto Mozambique LNG ajude a responder à crescente procura mundial de fontes de energia sustentável, confiável ​​e limpa.

O Projecto está comprometido em colaborar com as comunidades moçambicanas e funcionários do governo para desenvolver com segurança esses recursos de maneira a proteger o meio ambiente, incentivar o investimento estrangeiro adicional e contribuir para a estabilidade social e económica a longo prazo do país.

O Projecto Mozambique LNG trará uma série de benefícios sociais e económicos a Moçambique.

A sua localização geográfica posiciona bem o projecto para responder às necessidades do mercado do Atlântico e da Ásia-Pacífico, além de explorar as crescentes procuras de energia do Médio Oriente e do subcontinente indiano.

A curto prazo, a construção das instalações de GNL oferecerá oportunidades de formação profissional, emprego e contratos para o fornecimento de bens e serviços. Igualmente, a fase de construção gere impactos ambientais e sociais e reduz riscos.

A médio e longo prazo, o Projecto Mozambique LNG é fundamental para diversificar as actividades económicas de Moçambique. O projecto ajudará a:

  • Desenvolver forças de trabalho de construção e operação competentes;
  • Desenvolver especialistas na área que apoiam esses sectores; e
  • Gerar receita que contribuirá para o desenvolvimento socio-económico do país.

Fontes: RTP e www.mzlng.total.com

- Anúncio-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncio-

Destaque

Presidente da ACIS incentiva as empresas a filiarem-se em associações

O Presidente da Associação de Comércio, Indústria e Serviços (ACIS) Luís Magaço Jr., encoraja os empresários a filiarem as...
- Anúncio-

More Articles Like This

- Advertisement -