As empresas holandesa Shell e norueguesa Yara desistiram da produção de fertilizantes e combustíveis em Moçambique.

O ministro dos Recursos Minerais e Energia disse à Lusa que as duas empresas abandonaram os projetos de produção de fertilizantes e combustíveis com base no gás natural, porque o preço de venda que projectaram inicialmente veio a mostrar-se inviável para os investimentos.

Para Tonela o abandono da Shell e da Yara nos projectos não vai parar a determinação do Governo moçambicano de usar a quota de gás natural do Rovuma que cabe ao mercado doméstico para a industrialização do país.

Neste contexto, o ministro afirma que o Governo está à procura de novos investidores.

“O processo de industrialização com base no gás do Rovuma é uma prioridade do Governo e vai acontecer. O Governo está neste momento a rever a lista das empresas que concorreram (no concurso em que foram selecionadas a Yara e a Shell em 2016) e as propostas a serem discutidas (para a continuação dos projetos)”, destacou Max Tonela

FONTErtp.pt

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui