Segunda-feira, Maio 27, 2024
spot_img

TotalEnergies atrasa a produção de GNL até 2026

A Total Energies atrasou a produção de GNL na Área 1 que inclui o desenvolvimento dos campos de gás natural de Golfinho e Atum e a construção de uma central de liquefacção de dois comboios com uma capacidade total de 13,1 milhões de toneladas por ano em Moçambique até 2026 na sua estratégia e perspectivas de Setembro de 2021.

Isto segue-se à declaração de força maior e à retirada do pessoal do projecto de GNL de Moçambique do local de Afungi, dado que a situação de segurança no norte da província de Cabo Delgado se deteriorou.

O projecto que representa um investimento total pós-FID de $20B já recebeu financiamento no valor de $14,9B, o maior de sempre em África, e inclui empréstimos directos e cobertos de 8 agências de crédito à exportação (ECAs), 19 facilidades de bancos comerciais, e um empréstimo do Banco Africano de Desenvolvimento.

Antes deste anúncio, a empresa tinha fornecido uma previsão de 2024 para o início do projecto de GNL.

A Total E&P Mozambique Área 1 Limitada, uma subsidiária integral da Total SE, opera Moçambique LNG com uma participação de 26,5% ao lado da ENH Rovuma Área Um, S.A. (15%), Mitsui E&P Mozambique Área1 Limited (20%), ONGC Videsh Rovuma Limited (10%), Beas Rovuma Energy Mozambique Limited (10%), BPRL Ventures Mozambique B.V. (10%), e PTTEP Mozambique Área 1 Limited (8,5%).

Entrevistas Relacionadas

A CNOOC expande operações em Moçambique com novos contratos offshore

A China National Offshore Oil Corporation (CNOOC), multinacional líder...

Emose obteve lucro de mais de 40 milhões de Meticais em 2023

O resultado líquido da Empresa Moçambicana de Seguros (Emose)...

Parlamento institui comissão para selecção do comité de supervisão do fundo soberano

O Parlamento de Moçambique realizou uma reunião nesta Quarta-feira,...

INP considera movimento da Galp como rotineiro

O Instituto Nacional de Petróleo (INP) declarou na Quinta-feira,...