Max Tonela, ministro dos Recursos Minerais e Energia, vai lançar na quinta-feira em Cuamba, a primeira pedra para construção de uma central solar, disse fonte governamental.

A infraestrutura terá uma capacidade de 15 megawatts, está orçada em 32 milhões de dólares, vai canalizar a energia elétrica produzida para a rede nacional e está localizada na província do Niassa.

O empreendimento resulta de um financiamento do fundo Emerging Africa Infrastructure, instituição financeira internacional.

“A construção da central solar de Cuamba é mais um passo que o país dá para reforçar a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis”, referiu a fonte.

A central será a terceira de “grande escala” projetada no país (ou seja, com capacidade para a produção de um mínimo de 15 megawatts a partir de fonte solar), depois da entrada em funcionamento de uma infraestrutura que gera 40 megawatts em Mocuba, na província da Zambézia, região centro, e do lançamento da primeira pedra no distrito de Metoro, na província de Cabo Delgado, em Agosto de 2020.

Relacionado  Investimentos no país mostram recuperação da credibilidade

“Estas iniciativas traduzem a seriedade do Governo na aposta nas energias limpas”, acrescentou.

Por outro lado, os projectos impulsionados pelo executivo moçambicano na área das energias renováveis são mais um contributo para o alcance do objectivo de acesso universal à energia, que prevê levar luz eléctrica a todos os lares moçambicanos até 2030, concluiu a mesma fonte.

As obras da central solar de Cuamba vão durar 12 meses e irão gerar 100 postos de trabalho durante a construção e dez na fase de operação.

FONTEhttps://www.sapo.pt/noticias/economia/construcao-de-central-solar-de-26-2-me_60c0a83ef4a60e7281122f47

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui