BM doa15 M$ para recuperação de PME afectadas pelos ciclones

O Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique (BM) decidiu manter a taxa de juro de política monetária (taxa MIMO) no país, em quinze vírgula vinte e cinco por cento (15,25%).

Em comunicado o Banco de Moçambique, explica que esta decisão é sustentada pelas perspetivas de manutenção da inflação em um dígito (abaixo de 10%) no médio prazo, não obstante os elevados riscos e incertezas associados à estas projeções”, nomeadamente com a guerra na Ucrânia, justificou.

Em Abril, a inflação anual “acelerou para 7,9%, contra 6,7% em Março, a refletir o aumento dos preços dos combustíveis e dos bens alimentares”.

“A inflação subjacente, que exclui os preços dos bens e serviços administrados e das frutas e vegetais, e que é impactada pela política monetária, mantém-se estável”, ou seja, “para o médio prazo, antevê-se a manutenção da inflação em um dígito, favorecida, em parte, pela estabilidade do metical”.

Por outro lado, “mantêm-se as perspectivas de crescimento económico para 2022 e 2023”, com o Produto Interno Bruto (PIB) a crescer 4,1% no primeiro trimestre de 2022.

O banco central considera que tal reflecte “o contínuo alívio das medidas restritivas para a contenção da covid-19, que impulsionou sobretudo a hotelaria e restauração, e a melhoria da procura externa que, por sua vez, favoreceu o desempenho da indústria extrativa”.

A próxima reunião ordinária do Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique está agendada para 27 de Julho.

FONTERM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui