A consultora NKC African Economics previu que o banco central de Moçambique deve manter inalterada a taxa de juro de referência em dezembro e no princípio do próximo ano devido aos riscos de subida da inflação.

“Apesar de o Banco de Moçambique ter baixado a taxa em 250 pontos base desde o princípio de 2020, as taxas de juro reais mantiveram-se muito altas, o que normalmente encorajaria as autoridades monetárias a baixar a taxa em caso de fraco crescimento económico e perspetiva de evolução estável da inflação”, lê-se num comentário à inflação de outubro, que subiu 0,53%.

No comentário, enviado aos investidores esta filial africana da consultora britânica Oxford Economics escreve que “apesar de esperarmos que a economia registe uma ligeira contração este ano, os riscos de subida da inflação existem, incluindo o enfraquecimento da moeda local, preços mais altos de energia, eventos climatéricos adversos e perturbações decorrentes dos conflitos no país”.

Relacionado  Os megaprojectos renderam ao estado cerca de 8 mil milhões de meticais
FONTELUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui