Sexta-feira, Julho 19, 2024
spot_img

EuroCam comenta sobre os países insetos da necessidade de vistos em Moçambique

A Eurocam acompanha com satisfação a aprovação de medidas no âmbito da implementação do Pacote de Medidas de Aceleração Económica (PAE), desde o anúncio do PAE por Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República a 9 de Agosto de 2022. O Governo de Moçambique introduziu um conjunto de medidas cuja implementação efectiva vai contribuir para melhorar o desempenho económico do pais.
A aprovação das Leis de Trabalho e de Investimento Privado pela Assembleia de República, é aguardada com alguma expectativa pelos investidores europeus, pois, acomodam um conjunto de medidas progressivas que aumentam a atractividade de Moçambique como destino para os investidores.
A lista de países isentos de visto, inclui 10 países membros das União Europeia. Destes, 7 são membros da Eurocam. A EuroCam congratula o Governo por isentar os países europeus da apresentação de vistos. Contudo, está preocupada e lamenta a exclusão da lista dos países abrangidos pela medida, de vários países europeus, particularmente a Irlanda, a Grécia e Chipre, membros efectivos da Eurocam.
Estes países, possuem investimentos importantes em Moçambique que contribuem para a balança de pagamentos, diversificação da produção industrial e geração de emprego. A Eurocam exorta as autoridades para que considerem, num futuro próximo, o alargamento da lista dos países isentos de visto, por forma a abranger os restantes membros das União Europeia.
Moçambique precisa de Investimento Directo Estrangeiro robustecer a sua economia e esta medida vai no sentido certo, mas o seu sucesso dependerá de outras medidas para a desburocratização da administração pública continua um desafio, para o que a digitalização de apresenta como uma enorme oportunidade.
Estamos certos de que esta medida vai um surtir efeitos positivos na economia, na medida em que, dos cerca de 448 milhões, mais de 300 milhões de cidadãos da UE e cerca de 25 milhões de Pequenas e Médias Empresas que criam mais de 100 milhões de postos de trabalho, vão poder possam escalar Moçambique e estabelecer parcerias com empresas moçambicanas, impactando positivamente o turismo, a economia local e as PMEs.

Entrevistas Relacionadas

Empresários defendem ajustes no PAE para impulsionar economia moçambicana

O Pacote de Medidas de Aceleração Económica (PAE) foi...

Veja as implicações dos novos acordos de dívidas ocultas para Moçambique

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revelou nesta Quarta-feira (17)...

FMI ajusta a previsão do crescimento da economia mundial para 3,3% em 2025

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ajustou ligeiramente para cima...

Galp e Técnica Industrial firmam parceria para fornecimento de lubrificantes ao sector automóvel em Moçambique

Em um movimento estratégico para impulsionar o setor automóvel...