O director do departamento africano do Fundo Monetário Internacional (FMI), Abebe Aemro Selassie, admitiu recentemente iniciar discussões sobre um programa de financiamento a Moçambique mesmo antes de a crise da pandemia de covid-19 terminar.

“Sim, as autoridades expressaram interesse em ter um programa de apoio financeiro, e estou muito satisfeito de começar as negociações sobre isso”, respondeu Selassie, durante a conferência de imprensa que serviu para apresentar as Perspectivas Económicas para a África Subsaariana, divulgadas recentemente  em Washington.

“Este ano temos programas de financiamento muito rápido, mas os países devem encorajar a sua própria recuperação forte e sólida”, acrescentou o economista etíope, que lidera o departamento africano no FMI.

Moçambique tem várias vezes afirmado em público que necessita de um programa de financiamento por parte do Fundo para corrigir os desequilíbrios macroeconómicos, que se aprofundaram devido à pandemia de covid-19 e deverão fazer o país registar um crescimento económico negativo de 0,5% do PIB este ano.

Relacionado  África sai da recessão económica de 3,3% este ano e cresce 2,1% em 2021
FONTELUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui