Os Chefes de Estado e de governo da União Africana reconhecem haver atrasos na implantação do programa sobre industrialização e diversificação económica no continente.

O atraso na implementação deste programa levou os chefes de estado e de governo da união africana adoptarem uma declaração sobre a industrialização no continente.

A declaração foi adoptada na cimeira extraordinária da união africana que juntou na cidade de Niamey aqui no Níger chefes de estado e do governo desta organização continental.

A cimeira extraordinária serviu para os países membros da União africana partilharem experiências sobre a industrialização e diversificação económica.

O primeiro-ministro, Adriano Maleiane, que representou o presidente da república Filipe Nyusi, nesta cimeira, disse que na reunião os países reafirmarem compromisso de industrializarem o continente.

Na cimeira Moçambique partilhou os seus programas estruturantes sobre a industrialização destacando a abordagem no sector da agricultura Adriano Maleiane disse que foi importante falar do programa Nacional Industrializar Moçambique.

E ainda em representação do Presidente da República, o primeiro-ministro participou, em Niamey, na conferência sobre zona de livre comércio continental.

Relacionado  LAM e Stewart Sukuma reafirmam o Acordo de Parceria

Moçambique poderá concluir o processo ratificação da zona de comércio livre continental pelo menos até Dois Mil e Vinte e três.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui