De acordo com a Inspecção Nacional de Actividades Económicas (INAE), sessenta e cinco estabelecimentos comerciais foram encerrados entre os dias 13 e 27 de Setembro por incumprimento das medidas de prevenção da Covid-19.

Estabelecimentos alimentares e de bebidas, salas de eventos, lojas de garrafas e até mesmo pontos de venda de material de construção figuraram entre os violadores do decreto presidencial.

O porta-voz do INAE, Tomás Timba, também relatou a apreensão de 88 máquinas de jogo (“Xindonde”) para operação em locais impróprios.

O porta-voz do INAE salientou que o relaxamento de algumas medidas de prevenção da Covid-19 não deveria ser tomado como sinal do fim da pandemia, observando que o desrespeito continuado por essas medidas ainda em vigor poderia minar a celebração da próxima época festiva.

Timba reiterou que os eventos sociais, apesar de autorizados, devem respeitar escrupulosamente os limites de capacidade anunciados pelo Presidente Nyusi no âmbito do decreto sobre o Estado de Calamidade Pública.

Relacionado  PIB caiu 1,28% em 2020, face à pandemia
FONTEClub of Mozambique

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui