Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
spot_img

Início das obras da barragem de Mphanda Nkuwa previsto para 2024

O director do gabinete do desenvolvimento de Mphanda-nkuwa, Carlos Yum, revelou o estágio do projecto de construção da barragem. A barragem de Mphanda Nkuwa e a respectiva infra-estrutura de transporte de energia têm previsão para o de início para 2024.

O projecto está orçado entre 4,5 e 5 mil milhões de dólares. 60% são para a construção da barragem que terá capacidade para gerar entre 1.300 e 1.500 megawatts. Os restantes 40% serão destinado à linha de transmissão de energia.

Esta quantidade de energia fará de Mpanda Nkuwa a segunda maior barragem hidroeléctrica do país. Maior que ela só a Barragem Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), que gera 2.070 megawatts.

A infraestrutura levará um total de seis a sete anos para concluir. Espera-se que o arranque decorra em 2024 com a conclusão em definitivo do financiamento. O gabinete de desenvolvimento está a preparar o lançamento de concursos públicos para a actualização dos estudos de viabilidade do projecto.

A participação accionista será do Estado Moçambicano, através da Electricidade de Moçambique [EDM] e da Hidroeléctrica de Cahora Bassa [HCB], com entre 30% e 35% de acções. Os restantes 65% serão assegurados por investidores privados. Até Dezembro deste ano, será lançado um concurso para a identificação do parceiro estratégico de investimento.

Moçambique espera assim responder ao crescente défice energético que assola a África Austral. A infra-estrutura e outros projectos de produção de energia irão ajudar as necessidades de desenvolvimento económico da região.

“Moçambique quer ser o centro energético da África Austral porque dispõe de recursos naturais para isso”, partilhou Yum.

A hidroelétrica de Mphanda Nkuwa fica situada no rio Zambeze, na província moçambicana de Tete. O projecto deverá reduzir as emissões de dióxido de carbono causadas pela energia da África do Sul, gerada principalmente por centrais a carvão.

O consórcio pretende usar 20% da energia de Mphanda Nkuwa para consumo dos moçambicanos – e exportar o resto para a África do Sul de forma a desenvolver a economia nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Partilhe:

spot_imgspot_img

Mais Lidas

Notícias Relacionadas
Notícias Relacionadas

Falta de garantias de empréstimos compromete investimentos em energias renováveis em África

O CEO da TotalEnergies, Patrick Pouyanne, afirmou na quarta-feira...

Estratégia de transição energética: Moçambique pretende investir em centrais solares

Moçambique pretende expandir sua capacidade de produção de energia...

Moçambique investe 80 mil milhões de dólares em revolução energética na província da Zambézia

Moçambique está a dar passos significativos em direcção a...

EDM perdeu mais de 27 mil milhões de meticais em cinco anos devido ao roubo de energia

A empresa Electricidade de Moçambique (EDM) enfrenta um prejuízo...