Segunda-feira, Maio 27, 2024
spot_img

Moçambique perde 60 milhões de dólares por ano por pesca ilegal

Augusta Maíta disse esta quarta-feira (23), em Maputo, na abertura do Fórum Inter-institucional sobre a Pesca Ilegal Não-reportada e Não-regulamentada, que alguns operadores de pesca artesanal, para além de usarem redes mosquiteiras para as suas actividades, não respeitam as recomendações das autoridades do sector.

Segundo a governante, outras transgressões são praticadas a nível supranacional, por navios que invadem as águas do território nacional e capturam ilegalmente diversas espécies pesqueiras, com destaque para o atum.

Para Augusta Maíta, o facto exige, do governo, maior fiscalização até ao limite da Zona Económica Exclusiva, para ajudar ainda no combate aos crimes marítimos e transnacionais.

A Ministra do Mar, Águas Interiores e Pescas diz que o país está a trabalhar para implementar, de forma célere, o acordo da Comissão do Atum do Oceano Índico, que obriga o desembarque das espécies capturadas ilegalmente nas águas do Índico.

A nível nacional, o acordo sobre as medidas do Estado de Porto da Comissão do Atum do Oceano Índico, será implementado nos Portos de Maputo, Beira e Nacala.

Entrevistas Relacionadas

Emose obteve lucro de mais de 40 milhões de Meticais em 2023

O resultado líquido da Empresa Moçambicana de Seguros (Emose)...

INP considera movimento da Galp como rotineiro

O Instituto Nacional de Petróleo (INP) declarou na Quinta-feira,...

Vodacom Moçambique lança Fundação para impacto social

A Vodacom Moçambique fez o lançamento oficial da Fundação Vodacom Moçambique. A cerimónia...

Galp concluiu a venda da sua participação no projecto GNL

A Galp concluiu a venda de sua participação no...