Quarta-feira, Fevereiro 21, 2024
spot_img

Moçambique poderá ser o maior exportador de energia da SADC

Moçambique poderá, ser o principal exportador de energia eléctrica no seio da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), nos próximos anos.

Concorrem para o efeito os elevados investimentos que as autoridades moçambicanas estão a fazer para o estabelecimento de infra-estruturas de geração, incluindo a Central Térmica de Temane (CTT), com capacidade para 450MW, e a respectiva linha de 650 quilómetros, que vai transportar 400KV.

O director de Operações do Mercado na empresa pública Electricidade de Moçambique (EDM), Luís Raimundo Ganje, em entrevista ao “Notícias”, disse que o país beneficia também de uma diversidade de recursos energéticos, incluindo os não-renováveis, em quantidades que permitem assumir papel relevante na região.

“A visão da EDM é tornar-se um pólo de geração na SADC. Para cumprir este objectivo, vários projectos estão em curso nas áreas de geração e infra-estruturas de reforço e expansão do sistema de transmissão, incluindo na interligação com os países vizinhos por onde a energia produzida deve ser evacuada”, disse.

A fonte referiu-se igualmente às trocas comerciais, através da venda (exportação) de energia eléctrica com os países da região.

“Aqui destacamos as trocas bilaterais com o Zimbabwe, Zâmbia, Botswana, Lesotho e Eswatini; as vendas de energia no mercado competitivo da SAPP (principal mercado de venda na região), bem como o acordo de longo prazo entre a Hidroeléctrica de Cahora Bassa e a ESKOM para a exportação de energia para a África do Sul”, disse.

Luís Ganje falou ainda do acordo para a venda entre 5 a 35 MW de energia ao Lesotho por um período de um ano renovável.

“Este deverá, por um lado, reforçar a segurança energética naquele país vizinho com base na energia firme assegurada pela EDM e, por outro lado, trará divisas para o país, visto que irá garantir uma receita anual de cerca de 8 milhões de dólares norte-americanos”, afirmou.

E frisou ainda que “este contrato junta-se a outros já renovados com a Eswatini (EEC) e Zimbabwe (ZESA), estando em curso negociações para a exportação de mais quantidades de energia para o Botswana e Zâmbia”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Partilhe:

spot_imgspot_img

Mais Lidas

Notícias Relacionadas
Notícias Relacionadas

Falta de garantias de empréstimos compromete investimentos em energias renováveis em África

O CEO da TotalEnergies, Patrick Pouyanne, afirmou na quarta-feira...

Estratégia de transição energética: Moçambique pretende investir em centrais solares

Moçambique pretende expandir sua capacidade de produção de energia...

Moçambique investe 80 mil milhões de dólares em revolução energética na província da Zambézia

Moçambique está a dar passos significativos em direcção a...

EDM perdeu mais de 27 mil milhões de meticais em cinco anos devido ao roubo de energia

A empresa Electricidade de Moçambique (EDM) enfrenta um prejuízo...