Subscreva a nossa newsletter

Moçambique poderá ser o maior exportador de energia da SADC

Análise de Mercado

Moçambique poderá, ser o principal exportador de energia eléctrica no seio da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), nos próximos anos.

Concorrem para o efeito os elevados investimentos que as autoridades moçambicanas estão a fazer para o estabelecimento de infra-estruturas de geração, incluindo a Central Térmica de Temane (CTT), com capacidade para 450MW, e a respectiva linha de 650 quilómetros, que vai transportar 400KV.

O director de Operações do Mercado na empresa pública Electricidade de Moçambique (EDM), Luís Raimundo Ganje, em entrevista ao “Notícias”, disse que o país beneficia também de uma diversidade de recursos energéticos, incluindo os não-renováveis, em quantidades que permitem assumir papel relevante na região.

“A visão da EDM é tornar-se um pólo de geração na SADC. Para cumprir este objectivo, vários projectos estão em curso nas áreas de geração e infra-estruturas de reforço e expansão do sistema de transmissão, incluindo na interligação com os países vizinhos por onde a energia produzida deve ser evacuada”, disse.

A fonte referiu-se igualmente às trocas comerciais, através da venda (exportação) de energia eléctrica com os países da região.

“Aqui destacamos as trocas bilaterais com o Zimbabwe, Zâmbia, Botswana, Lesotho e Eswatini; as vendas de energia no mercado competitivo da SAPP (principal mercado de venda na região), bem como o acordo de longo prazo entre a Hidroeléctrica de Cahora Bassa e a ESKOM para a exportação de energia para a África do Sul”, disse.

Luís Ganje falou ainda do acordo para a venda entre 5 a 35 MW de energia ao Lesotho por um período de um ano renovável.

“Este deverá, por um lado, reforçar a segurança energética naquele país vizinho com base na energia firme assegurada pela EDM e, por outro lado, trará divisas para o país, visto que irá garantir uma receita anual de cerca de 8 milhões de dólares norte-americanos”, afirmou.

E frisou ainda que “este contrato junta-se a outros já renovados com a Eswatini (EEC) e Zimbabwe (ZESA), estando em curso negociações para a exportação de mais quantidades de energia para o Botswana e Zâmbia”.

- Anúncio-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncio-

Destaque

Ambientalista defende mais financiamento às mulheres para um empreendedorismo sustentável

Regina Charumar é ambientalista e professora universitária residente na Cidade de Maputo. Reconhecida nacional e internacionalmente, Charumar destaca-se em...
- Anúncio-

More Articles Like This

- Advertisement -