A produção nacional de grafite vai registar, este ano, um aumento considerável, na ordem dos 128,6% em relação ao programado para os últimos doze meses, segundo indicam as projecções do Governo.

Entre os factores, são apontados a subida da produção de grafite, e a retoma das actividades nas empresas paralisadas devido aos efeitos negativos do covid-19, facto associado à queda dos preços no mercado internacional.

Segundo o Executivo, a melhoria da procura deste mineral no mercado internacional tem impacto positivo no plano de produção, de salientar que num passado recente a maior companhia de automóveis eléctricos do mundo, Tesla, assinou um acordo para a obtenção de material usado em baterias eléctricas a partir de grafite extraído na mina de Balama, na província de Cabo Delgado.

A empresa, vai obter material activo de ânodo (AAM) da mina operada pela companhia australiana Syrah Resources Limited e que, segundo informações disponíveis, é o maior depósito do mundo de grafite de alta qualidade e o material será levado para uma fábrica em Vidalia, no estado americano da Louisiana.

Relacionado  INCM cortou os bónus na telefonia para garantir expansão da rede

A Tesla tem a opção de expandir a compra se a Syrah alargar a sua capacidade de produção.

A mina de Balama tem uma expectativa de produção de 50 anos e a concessão ocupa uma zona de 106 quilómetros quadrados.

Refira-se que, para além de grafite, os maiores produtores de veículos eléctricos estão também à procura de litium, cobalto e níquel para uso nas suas baterias.

FONTEDiário Económico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui