Para a sessão, há pelo menos 80 inscritos que devem tomar a palavra após a apresentação do tema pela Ministra moçambicana dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

Verónica Macamo diz que quer chamar a atenção ao mundo sobre a necessidade de se acabar com os conflitos que têm estado a minar o desenvolvimento dos países com forte pendor para a mulher e criança.

Mulher, Paz e Segurança foi um tema escolhido por Moçambique em pleno ano de celebração dos 23 anos da resolução 1325 do Conselho de Segurança da ONU que estabelece a necessidade de reflexão, urgente, sobre os efeitos dos conflitos em mulheres e raparigas.

Prevê-se que o debate aberto sobre Mulher, Paz e Segurança dure todo o dia com apenas um intervalo pelo meio, diferentemente das sessões rotineiras do Conselho de Segurança que, tradicionalmente, não observam qualquer interrupção e não ultrapassam quatro horas.

O Debate Aberto desta terça-feira é o primeiro dos dois grandes eventos promovidos no quadro da presidência rotativa mensal de Moçambique, no Conselho de Segurança da ONU.

Relacionado  Cai robustez das empresas privadas no primeiro trimestre

No final do mês, ao nível mais alto, Moçambique vai apresentar o tema sobre o terrorismo e o extremismo violento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui