Quinta-feira, Julho 18, 2024
spot_img

Moçambique recebe investimento de $179 milhões dos EUA para energia renovável

Os Estados Unidos da América, por meio da US International Development Finance Corporation (DFC), aprovaram um empréstimo  de 179 milhões de dólares para viabilizar um ambicioso projecto de energia eólica em Moçambique. O projecto, que será implementado no distrito de Namaacha, província de Maputo, visa a construção de uma central com capacidade de 120 Megawatts pela Globeleq, uma renomada empresa do sector energético africano.

De acordo com informações divulgadas pelo BNN Bloomberg nesta Quarta-feira (10), parte dos fundos, especificamente 99 milhões de dólares, será direccionada exclusivamente para financiar a infra-estrutura necessária, enquanto os restantes 80 milhões serão disponibilizados como seguro contra risco político para a Globeleq África.

O projecto total requer um investimento estimado em 268 milhões de dólares, cuja captação de recursos está prevista para ser concluída ainda este ano. Em declarações anteriores, Samir Salé, director de Desenvolvimento e Negócios da Globeleq, destacou que a construção da central eólica de Namaacha está programada para iniciar no segundo semestre de 2024, em colaboração estreita com o governo moçambicano.

“A central não só fortalecerá significativamente nossa capacidade de exportação de energia, beneficiando a Electricidade de Moçambique (EDM) com tarifas mais competitivas, mas também atenderá à crescente demanda energética nacional”, afirmou Salé.

Ele ressaltou ainda que o empreendimento representa um marco importante na estratégia de transição energética do governo, focada na maximização de recursos renováveis e na expansão da rede eléctrica nas províncias de Maputo, Gaza e Inhambane.

Recentemente, a Globeleq reportou resultados positivos para o ano de 2023, detalhando que suas operações em sete países africanos, incluindo Moçambique, geraram mais de 7 mil GWh de electricidade, atendendo a 8,8 milhões de consumidores e criando mais de 181 mil novos empregos. O investimento totalizou mais de 3,1 milhões de dólares em infra-estrutura energética na região.

A Globeleq, detida em 70% pela British International Investment e em 30% pela Norfund, é reconhecida como principal promotora, proprietária e operadora de centrais eléctricas independentes na África desde 2002. A empresa possui e opera actualmente 17 centrais eléctricas em todo o continente, com planos de expandir seu portfólio com novos projectos, incluindo uma central de gás em Temane, província de Inhambane, que entrará em operação nos próximos meses.

A DFC dos Estados Unidos é uma instituição financeira de desenvolvimento que colabora com o sector privado para enfrentar os desafios críticos dos países em desenvolvimento, investindo principalmente em energia, saúde, infra-estrutura crítica, tecnologia e iniciativas que promovem o emprego em mercados emergentes. Todos os investimentos da DFC são conduzidos conforme altos padrões éticos, respeitando o meio-ambiente, os direitos humanos e os direitos dos trabalhadores.

Entrevistas Relacionadas

TotalEnergies assina acordo de segurança com empresa ruandesa para projecto em Cabo Delgado

Uma empresa de segurança apoiada pelo partido no poder...

ENH certifica mais empresas para indústria do petróleo e gás

A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), através do projecto...

 Demanda por petróleo pode atingir novos recordes em 2024, prevê EIA

A Administração de Informações sobre Energia dos Estados Unidos...

Moçambique e Brasil firmam acordo para impulsionar biocombustíveis e desenvolvimento económico

Durante o Fórum Biodiesel realizado esta semana em São...