Sexta-feira, Julho 12, 2024
spot_img

MPDC lança concurso EPC para o projecto de expansão do terminal de contentores do Porto de Maputo

A Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC) acaba de lançar o concurso de EPC (Engineering, Procurement and Construction) para a fase I de expansão do terminal de contentores do porto de Maputo, operado por um consórcio liderado pela DP World, líder global de supply chain e logístic.

Com o lançamento do concurso dá-se o início das obras de expansão, que foram anunciadas em Fevereiro deste ano, na sequência da extensão do contrato de concessão do Porto de Maputo das actuais 255.000 unidades equivalentes a vinte pés (TEUs) para 530.000 TEUs.

De acordo com o comunicado da MPDC, o concurso, alargado aos contratantes pré-seleccionados, o plano do projecto envolve um desenvolvimento abrangente em várias áreas-chave, designadamente, infra-estruturas civis, mecânicas, eléctricas e de canalização: reabilitações abrangentes para modernizar e melhorar a eficiência das instalações existentes; equipamento de cais e parque de contentores: fornecimento e instalação de equipamento de cais e de parque de contentores de última geração para aumentar a capacidade operacional e, Obras auxiliares: desenvolvimento de estradas de acesso, complexos de portões e outras estruturas de apoio essenciais para facilitar as operações.

A MPDC detalha que o novo cais irá sofrer um alargamento significativo e uma expansão para oeste do cais de carvão existente, resultando num comprimento total de cais de 650 metros para a Fase 1. Esta extensão irá permitir a instalação de três guindastes Ship-to-Shore (STS) Super Post Panamax, aumentando significativamente a capacidade de manuseamento do terminal.

“Uma parte integrante do projecto é o aprofundamento do cais para -16m (cais 11 e 12). O cais 10 permanece a -12m. Esta melhoria é crucial para acomodar navios maiores, aumentando assim a capacidade de movimentação do terminal”. Refere o comunicado da MPDC

Após a conclusão, que se espera que aconteça antes do final de 2026, o terminal expandido terá uma capacidade de 530.000 TEUs, posicionando Maputo como um hub na rede marítima regional.

Para a MPDC, a expectativa é que, a expansão projectada, impulsione o crescimento económico, melhore as capacidades comerciais e crie numerosas oportunidades de emprego.

Entrevistas Relacionadas

Moçambique e Zâmbia projectam portos secos

Moçambique, Zâmbia e Malawi poderão construir, nos próximos dias,...

Porto da Beira atinge números recordes no manuseamento de cargas

Foram manuseados no Porto da Beira, de Janeiro a...

Porto de Pemba será reabilitado pelo consórcio PBT, LTD

O Porto de Pemba será reabilitado. Para o efeito,...

Moçambique envia navio para auxiliar na dragagem do porto da Guiné-Bissau

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Carlos Pinto...