Sexta-feira, Julho 19, 2024
spot_img

ONU sugere uso de energias renováveis ​para superar a crise energética no país

Moçambique junta-se, agora, à Angola, que tem cerca de 18 milhões de pessoas sem eletricidade, segundo as Nações Unidas. A ONU sugere o uso de energias renováveis ​​como forma de superar a crise energética, lembrando que o Brasil está entre os países com maior percentual de uso de fontes renováveis ​​(46%).

“Moçambique tem 22 milhões de pessoas sem eletricidade”, refere a organização num resumo consultado pela Lusa na quinta-feira, acrescentando que a “falta de acesso à eletricidade vai persistir sem investimento em fontes renováveis”.

O Relatório de Progresso Energético de 2023 indica que cerca de 675 milhões de habitantes do planeta vivem sem electricidade e observa que “a crescente dívida dos países e o aumento dos preços da energia estão piorando as perspectivas de acesso universal à eletricidade”.

Para a ONU, isso é um impedimento para o cumprimento do sétimo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que propõe o acesso à electricidade para todos até 2030.

As Nações Unidas lembram que o acesso à electricidade é crucial para a prestação eficaz de cuidados de saúde.

“Tanto a falta de electricidade quanto o fornecimento não eficiente são grandes barreiras para uma cobertura mais ampla de assistência médica. A eletrificação deve ser considerada uma prioridade porque a saúde é um bem público e um direito humano”, diz a ONU.

Entrevistas Relacionadas

Engie Energy fornece energia solar a mais de 220 mil famílias em Moçambique

Mais de 220 mil famílias em Moçambique já estão...

FMI: Nada norteia atribuições de isenções fiscais em Moçambique

Alexis Meyer-Cirkel está de saída de Moçambique, onde esteve...

CMM Quer cooperar regionalmente na Indústria Mineira

O presidente do Conselho de Administração da Câmara de Minas...

Moçambique participa no Festival Standard Bank Luju Food & Lifestyle 2024

Moçambique marcará presença no Festival Standard Bank Luju Food...