Sábado, Junho 15, 2024
spot_img

Produção da HCB próxima da meta planificada no primeiro semestre

A maior produtora de energia independente da região Austral de África, a Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), registou no primeiro semestre do ano em curso, uma produção hidroenergética de 6.876,74 GWh, cifra correspondente a 99,6%da meta planificada para o período em referência.

O desempenho da hidroeléctrica é o corolário do empenho dos colaboradores no planeamento e execução de actividades de reforço da operação e manutenção dos equipamentos da cadeia de produção, e da disponibilidade dos equipamentos dos seus principais clientes, a Electricidade de Moçambique, a Eskom da África do Sul e a ZESA Zimbabwe.

A informação foi avançada quinta-feira (08)pela empresa em comunicado de imprensa.

No que diz respeito aos níveis hidrométricos, a nota de imprensa avança que, no final do primeiro semestre, a cota da albufeira situava-se em 324,36 metros acima do nível médio das águas do mar, “o que corresponde a um armazenamento de 91,74 por cento, uma posição confortável para os planos de produção para o segundo semestre.”

Os níveis de produção da HCB colocam a empresa numa posição estável financeiramente, situação confirmada pelos indicadores de performance operacional e financeiros que se encontram dentro dos padrões planificados para o período.

“A empresa está a implementar projectos de modernização do sistema electroprodutor e, igualmente, tem cumprido com as suas obrigações para com os seus accionistas e fornecedores de bens e serviços, realiza acções de responsabilidade social corporativa e procede ao pagamento de impostos e taxa de concessão”, lê-se na nota.

A HCB tem uma meta anual de produção situada em 14.125,53 GWh.
No que tange aos lucros, a empresa registou, em 2020, um desempenho produtivo e financeiro acima das metas planificadas, o que saldou em lucro líquido de 62 por cento em moeda nacional.

Em função do crescimento divulgado pela empresa em Maio do ano em curso, as vendas de energia da HCB geraram um lucro de 9,8mil milhões de meticais no último trimestre de 2020, cifra acima do desempenho do período homólogo de 2019 onde os lucros estiveram na ordem de 6,1 milhões.

O incremento de 2020 está vinculado aos aumentos de produção na ordem de 4,7%e de vendas na ordem de 4% do período em análise.

Entrevistas Relacionadas

Indicadores prudenciais e económico-financeiros da carteira móvel: M-Pesa, E-Mola e MKesh

O Banco de Moçambique (BdM) divulgou a avaliação dos...

Novo horário de trabalho proposto para Maputo visa descongestionar o trânsito

A cidade e província de Maputo poderão adoptar novos...

Bushfire Festival 2024: Celebrando a música africana

O MTN Bushfire Festival de 2024, realizado no Reino...

Empresa Sul-Coreana garante contrato de 31,1 milhões de dólares para modernizar a rede eléctrica em Moçambique

A sul-coreana Hyosung Heavy Industries garantiu um contrato significativo...