Quinta-feira, Julho 18, 2024
spot_img

SIMORede: desafios da rede única nacional de pagamentos electrónicos

A Rede Única Nacional de Pagamentos Electrónicos, conhecida como SIMORede, foi oficialmente lançada e está em pleno funcionamento em Moçambique. A cerimónia foi conduzida pelo Governador do Banco de Moçambique, Rogério Zandamela, que enfatizou a importância da comunicação eficiente com o público.

O projecto da SIMORede começou em 2011, com a criação da Sociedade Interbancária de Moçambique (SIMO). A presidente do órgão, Sariela Nhabinde, destacou os objectivos, incluindo a massificação dos meios de pagamento electrónicos e a promoção da inclusão financeira. A empresa Euronet Worldwide foi responsável pela implementação, inicialmente com dois bancos, Access Bank e CPC.

A plataforma da SIMORede processa todos os pagamentos electrónicos nacionais e internacionais por meio de diversos canais, como ATMs, POS e USSD, com planos para futuras implementações de QRCode e serviços de gateway de pagamentos online. Rogério Zandamela considera esse marco como uma revolução digital no sistema nacional de pagamentos, contribuindo para transacções mais rápidas e seguras.

A interoperabilidade entre instituições de moeda electrónica, bancos e prestadores de serviços financeiros é destacada como um benefício significativo da SIMORede. Zandamela enfatiza a importância de investir em tecnologia e recursos humanos para atender à crescente demanda na era da economia digital.

No entanto, o governador alerta para os desafios relacionados à migração para a nova plataforma e destaca a necessidade de uma resposta eficaz na comunicação com o público. A segurança operacional 24/7 da SIMORede é destacada como uma grande conquista, mas Zandamela ressalta a importância da colaboração na monitorização de riscos cibernéticos e no aumento da literacia digital.

A entrada em produção da nova plataforma permitiu a inclusão do Banco Millenium Bim à rede única, alcançando a interoperabilidade entre as três instituições de moeda electrónica e os Bancos. Dezasseis bancos e três Instituições de Moeda Electrónica já estão integrados na Rede Única Nacional, promovendo a inclusão financeira em áreas remotas.

Na cerimónia, várias personalidades e instituições bancárias foram homenageadas pelo seu contributo para o desenvolvimento do país.

Entrevistas Relacionadas

BCI recebe distinção da AMS pelo apoio ao sector de seguros

O Banco Comercial e de Investimentos (BCI) foi recentemente...

Access Bank lidera iniciativa para promover crescimento económico de Cabo Delgado

O Access Bank Moçambique reforçou o seu compromisso com...

FNB anuncia novo Presidente do Conselho de Administração

FNB Moçambique nomeou Sérgio Chitará como novo presidente do...

First Capital Bank recebe garantia do IFC para impulsionar operações de Comércio Internacional

International Finance Corporation (IFC), braço do sector privado do...