Com vários investimentos em Moçambique, com destaque para hotelaria e telecomunicações, a Visabeira diz que o país tem enormes oportunidades também no sector de energia, que, aliás, é uma das áreas em que actua. Mas há desafios neste sector.

“O importante é haver condições para que as empresas consigam expandir as suas redes de transporte de energia, não só para o auto-consumo de Moçambique, mas também para exportação”, disse Fernando Daniel Nunes, administrador da Visabeira, para depois dizer que o mesmo sector de energia precisa de infra-estruturas de transporte, o que amplia as oportunidades de investimentos do empresariado. E… a Visabeira já se adiantou.

“Para isso (infra-estruturas de transporte), surge um memorando de entendimento que assinámos com empresas com uma experiência e know-how reconhecidos, como a HCB (Hidroeléctrica de Cahora Bassa), a REN (Rede Eléctrica Nacional), de Portugal, e a EDM (Electricidade de Moçambique), que visa exactamente trabalhar na construção e manutenção das infra-estruturas de transporte de energia”, detalha Nunes.

O administrador da Visabeira falava, sexta-feira, na Feira Internacional de Maputo, FACIM, na qual participou a multinacional portuguesa.

FONTEO País

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui