Sábado, Junho 15, 2024
spot_img

XIX CASP 2024: Moçambique atrai investidores globais para projectos avaliados em US$ 1,2 Bilhões

Serão discutidos projectos de diversos sectores avaliados em cerca de 1,2 biliões de dólares norte-americanos e já estão confirmadas mais de 10 instituições financeiras e de desenvolvimento nacionais e internacionais

O Governo de Moçambique e a CTA – Confederação das Associações Económicas de Moçambique, realizam a XIX Conferência Anual do Sector Privado (CASP), nos dias 15, 16 e 17 de Maio Corrente, no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano, subordinada ao tema: “Investimentos e Negócios em Ambiente das Medidas de Aceleração Económica: Desafios e Oportunidades”, onde o Governo e os líderes empresariais vão reflectir sobre os progressos e desafios do Pacote de Medidas de Aceleração Económica (PAE) e debater sobre como melhorar as condições no Ambiente de Negócios e tornar o país mais competitivo.

De acordo com a organização do evento, nesta CASP, são esperados mais de quatro mil participantes presenciais e 20 mil virtuais pelo mundo inteiro, dentre eles empresários e investidores nacionais e estrangeiros, instituições financeiras, parceiros de cooperação, instituições multilaterais e membros do Governo. Estão confirmados, mais de 40 oradores nacionais e estrangeiros e delegações de mais de 12 países, como Maurícias, África do Sul, Angola, Brasil, Portugal, Holanda, França, Itália, Zimbabwe, entre outros.

A organização da XIX CASP detalha que, na componente de promoção de investimentos e oportunidades de negócios, haverá “Salas de Negócios e Market Place”. Nas Salas de Negócios serão discutidos projectos de diversos sectores avaliados em cerca de 1,2 biliões de dólares norte-americanos e já estão confirmadas mais de 10 instituições financeiras e de desenvolvimento nacionais e internacionais, com destaque para o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) que irá promover a linha de financiamento do Programa Compacto Lusófono, Trade Development Bank (TDB), AFRIXIMBANK, YW Capital, Development Bank of Southern Africa (DBSA), Fundo Empresarial da Cooperação Portuguesa (FECOP), Internacional Islamic Trade Finance Corporation (ITFC), Agência de Desenvolvimento do Vale do Zambéze, GAPI, e outras instituições financeiras que irão apesentar vários programas e facilidades de financiamento, que variam de 250 mil a 10 milhões de dólares norte-americanos.

No Market Place, um fórum de facilitação de encontros entre produtores e potenciais compradores, serão promovidas negociações directas com indústrias consumidoras de matérias-primas.

Espera-se ainda que, no decurso da CASP, sejam realizadas sessões bilaterais dedicadas ao diálogo e promoção de parcerias e negócios com países estratégicos de Moçambique, para atracção de investimentos, estando agendadas as seguintes sessões: Moçambique – Brasil; Moçambique – Portugal; Moçambique – União Europeia; e Moçambique – França.

Da França, é esperada uma delegação de 14 empresas do sector de Energia.

De acordo com a organização, uma das inovações desta edição da CASP, é a feira dedicada ao mercado imobiliário com vista a estimular este sector, em linha com a medida sete do PAE, sobre a incorporação dos materiais locais no sector de construção.

Entrevistas Relacionadas

Novo Código Comercial: Entidades Legais devem registar beneficiário efectivo até 6 de Junho de 2024

Informe | Artigo 99˚ do Código Comercial Até 6 de...

Mais de 40 empresas italianas demonstram interesse em parcerias comerciais com Moçambique

Na última Sexta-feira (17), em Maputo, realizou-se uma conferência...

Conheça o PALOP Innovation Awards 2024 

O Palop Innovation Awards 2024 é uma distinção que...