O Instituto Nacional de Estatística (INE), anunciou que o Indicador de Clima Económico (ICE) moçambicano, que mede a confiança dos empresários, registou “uma redução ligeira em Maio” face ao mês anterior.

O índice desceu de 87,3 para 86,3 pontos, num contexto em que as flutuações económicas continuam ligadas à evolução da pandemia de covid-19 e restrições associadas às respetivas medidas de prevenção.

A variação reflete uma “conjuntura desfavorável influenciada pelas baixas perspectivas de procura e de emprego, com maior destaque para as perspetivas de emprego que registaram uma diminuição substancial, no período de referência”, escreve o INE.

Em termos sectoriais, a avaliação desfavorável do clima económico em Maio residiu sobretudo nos sectores de “outros serviços não financeiros, comércio, de alojamento, restauração e similares, bem como transportes e armazenagem”.

“Juntos suplantaram os restantes sectores alvo de inquérito que registaram apreciações ligeiramente favoráveis, no mesmo mês de referência”, acrescenta.

O ICE faz parte do boletim de indicadores de Confiança e de Clima Económico, uma publicação mensal sobre a conjuntura de Moçambique, compilada com base num inquérito realizado também todos os meses pelo INE às empresas do sector não financeiro.

Relacionado  USD 150 mil milhões investidos pelo Banco Mundial em África até 2025

“O estudo expressa a opinião de agentes económicos acerca da evolução e perspectiva da sua actividade, particularmente sobre emprego, procura, encomendas, preços, produção, vendas e limitações de actividade”, explica a autoridade estatística.

FONTELusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui