Sábado, Junho 15, 2024
spot_img

Cidade de Maputo regista pior índice de turismo em 2022

Na apresentação do documento, o Técnico dos Serviços Centrais do Instituto Nacional de Estatística (INE), Olímpio Zavale, explicou que em situação semelhante se encontram as províncias do Niassa com 2,1 por cento e Manica 4,5 por cento.

Por outro lado, Nampula e Zambézia alcançaram os melhores registos com 26,7 e 16,3 por cento, respectivamente. “Pouco mais da metade dos turistas (58,9 por cento) tiveram como principal motivo da viagem visita a familiares e amigos. Esta é a principal razão para as pessoas fazerem o turismo doméstico”, explicou.

“Em termos de duração de pernoita, cerca de 36,1 por cento do total de turistas permanecem por duas a quatro noites no local onde exercem o turismo”, sublinhou.

Em termos financeiros, em média, os turistas gastaram 1.759 meticais (cerca de 28 dólares) durante a sua visita à cidade de Maputo, sendo 62,4 por cento em compras e em transporte terrestre (33,6 por cento).

Para o INE, é entendido por turista todo o viajante que tenha se deslocado, por qualquer motivo e para qualquer ponto do país, a uma distância igual ou superior a 50 quilómetros, para fora do seu ambiente habitual.

Entrevistas Relacionadas

Cenário Fiscal de Médio Prazo (2025-2027): Despesas públicas mantém pressão sobre as finanças públicas

O Produto das medidas em curso de consolidação orçamental...

Indicadores prudenciais e económico-financeiros da carteira móvel: M-Pesa, E-Mola e MKesh

O Banco de Moçambique (BdM) divulgou a avaliação dos...

Novo horário de trabalho proposto para Maputo visa descongestionar o trânsito

A cidade e província de Maputo poderão adoptar novos...

Moçambique responde ao GAFI com avaliação de ONGs: uma medida contra o financiamento ao terrorismo

O lançamento do relatório de avaliação de risco das...