- Anúncio-

Como a pandemia está a acelerar a transição digital nas empresas?

Análise de Mercado

Enquanto especialistas tentam entender o novo coronavírus e desenvolver vacinas eficientes, o mundo dos negócios já vai longe no quesito adaptação.

Reuniões presenciais foram substituídas por sessões no Zoom e Google Meet. Escritórios passaram de edifícios corporativos para home offices.

Mas mesmo assim, ainda não está muito claro o que nos atingiu em 2020 e sobram muitas perguntas por responder sobre o futuro dos negócios.

Em geral, empresas são organizações baseadas em tradições e práticas que mudam lentamente.

Mas, de uma hora para outra, viram-se tendo de trabalhar a meio gás, implementando escalas de rotatividade e colocando funcionários a produzir remotamente.

Erroneamente, alguém poderia pensar que foi nesse contexto que a Google trouxe o aplicativo de reuniões Google Meet, e a Zoom Video Communications, o Zoom Cloud Meetings.

Todavia, nenhuma das duas ferramentas surgiu, heroicamente, para tirar as empresas da situação difícil em que ficaram quando seus canais de comunicação foram abalados pela pandemia.

O Google Meet foi lançado em 2017, e o Zoom em 2011.

De facto, nenhum aplicativo de reuniões foi lançado em 2020. As empresas tiveram apenas de começar a usar o que já tinha sido criado e estava disponível há anos.

Como a pandemia precipita a transição digital?

Entre Dezembro de 2019 e Abril de 2020, as receitas da Zoom Video Communications aumentaram de forma exponencial (de 10 milhões para mais de 300 milhões de dólares) e isso pouco teve a ver com marketing.

O motivo para muitas empresas terem optado por reuniões no Zoom ou Google Meet não teve quase nada a ver com os esforços da Zoom ou da Google em aumentar o número de subscritores nos seus aplicativos via campanhas de publicidade.

A pandemia criou necessidades e trouxe problemas que forçaram as empresas a buscar por soluções.

Havia soluções disponíveis. Skype, Google Meet e Zoom simplesmente mostraram o que tinham. Não houve criação.

No futuro, problemas de natureza similar forçarão empresas a migrarem ainda mais rápido para o digital.

Portanto, não são apelos nem discursos que levam serviços a terem sucesso. Tampouco é o marketing, embora possa funcionar por algum tempo. É necessidade. E 2020 trouxe necessidades de sobra.

Por outro lado, se quisermos que empresas abracem o digital, as necessidades precisam ser formuladas de forma clara e precisa.

Quanto mais cedo entenderem os porquês, mais rápido a transição acontecerá e menos negócios ficarão obsoletos.

- Anúncio-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncio-

Destaque

Presidente da ACIS incentiva as empresas a filiarem-se em associações

O Presidente da Associação de Comércio, Indústria e Serviços (ACIS) Luís Magaço Jr., encoraja os empresários a filiarem as...
- Anúncio-

More Articles Like This

- Advertisement -