Sábado, Junho 15, 2024
spot_img

Dívida da LAM diminui em 47,3 milhões de dólares sob a nova gestão

Sérgio Matos, gestor do projecto de reestruturação da empresa, afirmou que a dívida foi reduzida em 47,3 milhões de dólares, melhorando o índice de dívida em relação ao capital próprio e tirando a LAM da situação de insolvência.

Durante a divulgação do relatório de actividades do primeiro mês da comissão internacional, Matos destacou os ganhos alcançados recentemente, resultado da intervenção positiva da Fly Modern Ark.

Como parte da estratégia, estão sendo recuperados pagamentos não realizados pelos serviços de transporte aéreo e foi encerrada a venda de bilhetes a crédito. No entanto, Matos ressaltou que esses esforços “fizeram com que a dívida da LAM diminuísse, mas ainda não o suficiente para ser considerada baixa, pois ainda está acima dos 300 milhões de dólares”.

Matos informou que o plano de recuperação inclui a injecção de capital pela Fly Modern Ark na companhia aérea e a adição de mais aeronaves à frota. Dentro de duas semanas, estão previstas a chegada de dois aviões a Maputo.

“Nosso objetivo é que a empresa tenha pelo menos 14 a 15 aviões, em comparação aos actuais sete, dos quais apenas cinco estão em operação regular, enquanto dois estão em manutenção prolongada”, explicou Matos.

Nos últimos anos, a transportadora aérea estatal moçambicana enfrentou diversos problemas operacionais, incluindo uma frota reduzida e falta de investimentos, o que resultou em incidentes relacionados à manutenção ineficiente das aeronaves, embora não fatais, de acordo com especialistas.

O Centro de Integridade Pública (CIP) divulgou um relatório no final do ano passado classificando a LAM como uma das empresas estatais tecnicamente insolventes, dependendo de injecções de capital e garantias estatais para lidar com seus credores, representando assim um alto risco para a dívida pública.

A Fly Modern Ark foi contratada para operar no país por um período de 12 a 18 meses e começou suas actividades em 18 de Abril deste ano.

Entrevistas Relacionadas

Novo Código Comercial: Entidades Legais devem registar beneficiário efectivo até 6 de Junho de 2024

Informe | Artigo 99˚ do Código Comercial Até 6 de...

Mais de 40 empresas italianas demonstram interesse em parcerias comerciais com Moçambique

Na última Sexta-feira (17), em Maputo, realizou-se uma conferência...

XIX CASP 2024: Moçambique atrai investidores globais para projectos avaliados em US$ 1,2 Bilhões

Serão discutidos projectos de diversos sectores avaliados em cerca...