Sábado, Junho 15, 2024
spot_img

Mais de 76 milhões de dólares investidos pelo Quénia nos últimos 5 anos no país

Ainda assim, o Governo pretende reforçar o Investimento Directo Estrangeiro do Quénia, capaz de contribuir para o crescimento e diversificação da economia nacional exportação de produtos acabados.

Concretamente, o Executivo manifesta “abertura aos investimentos quenianos para o aumento e diversificação da base produtiva do país e suas exportações, desenvolvimento industrial integrado tendo como base o Programa Nacional Industrializar Moçambique, através da operacionalização dos centros de consolidação de agro-processamento e vilas industriais”.

Igualmente, espera que o empresariado queniano contribua para a economia moçambicana investindo na revitalização dos sectores do vestuário, têxtil e calçado, metalo-mecânica, química, borracha, plásticos e fortificação de alimentos.

A intenção de desenvolver as Pequenas Médias Empresas (PME’s) no âmbito de consolidação do conteúdo local, financiamento alternativo e bonificado, incubação de micro empresas, participação das empresas locais em cadeias de valor dos investimentos do Quénia em Moçambique, também constituem motivo para o Governo desejar o contributo daquele país.

Há também por parte do Executivo moçambicano, a vontade de o Quénia participar de acções de relevo económico como a digitalização do comércio, desenvolvimento de cadeias de valor agrícolas, especificamente de tabaco, amendoim, trigo, macadâmia, castanha de caju, algodão, hortícolas, banana, batata-reno, mandioca ou batata-doce.

A lista inclui a paprica, gergelim, açúcar, hortícolas, mercados abastecedores e logística agrícola. Não menos importante, o Governo quer que o país de Jomo Kenyatta, primeiro Presidente do Quénia, invista nas oportunidades associadas ao Plano Económico de Reconstrução de Cabo Delgado e às províncias do centro e norte afectadas pelos ciclones e tempestade tropicais.

Estas informações foram partilhadas pelo ministro da Indústria e Comércio, Silvino Moreno, durante a abertura do Fórum de Negócios Moçambique-Quénia, que decorreu nesta sesta-feira, na cidade de Maputo, sob o lema “Desbloquear o comércio e Potencialidades de Investimento entre Moçambique e Quénia”.

O evento que juntou mais mais de 20 empresas quenianas e dezenas moçambicanas, teve o potencial de relançar as bases de relações económicas entre os dois países.

 

Entrevistas Relacionadas

Cenário Fiscal de Médio Prazo (2025-2027): Despesas públicas mantém pressão sobre as finanças públicas

O Produto das medidas em curso de consolidação orçamental...

Indicadores prudenciais e económico-financeiros da carteira móvel: M-Pesa, E-Mola e MKesh

O Banco de Moçambique (BdM) divulgou a avaliação dos...

Novo horário de trabalho proposto para Maputo visa descongestionar o trânsito

A cidade e província de Maputo poderão adoptar novos...

Moçambique responde ao GAFI com avaliação de ONGs: uma medida contra o financiamento ao terrorismo

O lançamento do relatório de avaliação de risco das...