O Embaixador dos EUA, Dennis W. Hearne, e uma delegação da Millennium Challenge Corporation (MCC), visitou há dias Quelimane, província da Zambezia, para iniciar discussões com funcionários locais, líderes empresariais, e organizações da sociedade civil sobre o segundo Compacto da MCC para Moçambique.

Sob a liderança do Director Residente da MCC, Kenneth Miller, e do Coordenador Nacional do Gabinete de Desenvolvimento do Compacto II, Higino de Marrule, a equipa técnica EUA-Moçambique irá efectuar consultas e visitas a locais na província de modo a ajudar a definir os investimentos do Compacto II para maximizar os benefícios económicos duradouros para Moçambique.

A MCC procura reduzir a pobreza através de investimentos significativos em sectores-chave. Os Compactos da MCC são concebidos para alavancar o capital privado, apoiar o empoderamento económico das mulheres e combater as alterações climáticas.

Em Dezembro de 2020, a Embaixada dos EUA em Moçambique anunciou que este segundo Compacto da MCC centrar-se-á na melhoria da agricultura e do transporte rural, duas prioridades nacionais identificadas pelo Governo da República de Moçambique. O Governo de Moçambique determinou que este, o segundo de Moçambique, focar-se-ia na Província da Zambézia, que tem o potencial para uma maior produção agrícola e para reduzir a pobreza.

Relacionado  Moçambique precisa de um novo modelo de crescimento mais sustentado e inclusivo - World Bank

“Os investimentos da MCC são concebidos para reduzir a pobreza através do crescimento económico”, disse o Embaixador dos EUA, Dennis W. Hearne. “Este processo apresenta uma oportunidade inestimável para construir confiança em torno do investimento público e da eficácia do governo”. Consequentemente, o segundo Compacto da MCC para Moçambique tem o potencial de catalisar o desenvolvimento transformacional em Moçambique”.

A MCC é apenas uma das ferramentas de desenvolvimento do governo dos EUA. Para além de outras agências como a U.S. Development Finance Corporation, a Agência dos E.U.A. para o Desenvolvimento Internacional (USAID) é uma das principais fontes de investimento dos E.U.A. em Moçambique. A nova estratégia quinquenal da USAID dá prioridade à província da Zambézia, uma das quatro províncias que beneficiam de todos os investimentos dos EUA. De 2022 a 2027, os E.U.A., através da USAID, irão investir 80 milhões de dólares em novos projectos agrícolas a nível nacional.

Criada em 2004, a MCC é uma agência inovadora de assistência externa do Governo dos E.U.A., concebida para executar programas que reduzam a pobreza nos países em desenvolvimento através do crescimento económico. A MCC e o Governo de Moçambique desenvolveram um compacto de cinco anos, no montante de $506,9 milhões em 2008 para investir em água e saneamento, estradas, posse de terra, e agricultura. Através de investimentos como a construção de 614 pontos de água rurais nas províncias de Nampula e Cabo Delgado, o número de pessoas com acesso à água potável mais do que duplicou.

FONTENotícias AI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui