A Montepuez Ruby Mining (MRM) continua focada na redução do impacto da exploração mineira no ambiente. Utilizando estudos ambientais comprovados para se orientar, a empresa pretende cumprir e exceder as melhores práticas internacionais, de modo a mitigar os efeitos da mineração nas suas operações.

 

“Preenchemos as nossas minas a céu aberto, recolhemos sementes de plantas e árvores indígenas do solo superficial e criámos um banco de sementes para replantar a vegetação, a fim de devolver a terra ao seu estado original na primeira oportunidade.

 

Não utilizamos produtos químicos perigosos para a saúde e reciclamos a água utilizada nas nossas lavouras”, declarou Amarildo Teixeira, Director de Saúde e Segurança no Trabalho.

 

Na semana passada, foi celebrado o Dia Mundial da Água, com o lema “A valorização da água”, o qual, para a mineradora, está em linha com as suas práticas na gestão deste líquido.

 

A MRM acompanha de perto a utilização da água no processo mineiro, para assegurar a sua utilização sustentável, avaliando a vida útil do lençol freático e implementando as boas práticas ambientais, para assegurar a sua racionalização.

Relacionado  Kenmare Resources lidera ranking de transparência do sector extractivo em Moçambique

 

Entre as boas práticas de gestão da água na MRM, destacam-se a reutilização da água de esgotos domésticos, recirculação da água utilizada no processamento do minério, monitorização da qualidade da água, utilização de testes interlaboratoriais, bem como sensibilização dos trabalhadores para a utilização racional da água.

 

“A reutilização de águas residuais é uma das boas práticas que a MRM intensificou, para garantir o uso sustentável da água, tendo instalado e posto em funcionamento uma estação de tratamento de águas residuais, com capacidade de 80 metros cúbicos, de onde a água tratada é utilizada para o jardim, na aldeia da MRM”, explicou Amarildo Teixeira, Director de Saúde e Segurança no Trabalho, sobre as medidas tomadas pela empresa para uma melhor gestão da água.

 

Segundo Teixeira, toda a água utilizada na MRM para diversos fins provém de 23 furos abertos em toda a área de concessão e licenciada legalmente pela autoridade competente, ARA NORTE, através da licença de utilização e exploração de água n.º 049/2016, onde foram fixados limites máximos mensais e anuais.

Relacionado  MIC organiza seminário sobre industrialização integrada

 

E é dentro destes intervalos que a MRM desenvolveu um plano mensal e anual de monitorização do consumo de água.

 

A mineradora também monitoriza a qualidade da água para efeitos de consumo, descarga ambiental e irrigação de jardins.

 

A MRM desenvolveu um sistema de reciclagem dentro da unidade de processamento de minério, no qual toda a água utilizada para a lavagem do material é enviada através de linhas de bombagem para a bacia de contenção de lamas e, depois do processo de decantação, a água resultante é recirculada na unidade de processamento.

 

Em conformidade com o diploma ministerial n.º 180/2004, relativo às normas de qualidade da água para consumo humano, a MRM também envia trimestralmente amostras de água a laboratórios estabelecidos, para assegurar que a empresa não só cumpre como também excede os requisitos legais nacionais e as melhores práticas internacionais.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui