Subscreva a nossa newsletter

Nova estratégia do BM focada na estabilidade e inclusão financeira

Análise de Mercado

O Banco de Moçambique divulgou, recentemente, as linhas do seu Plano Estratégico 2021-2023. No documento consta que o regulador do sistema financeiro nacional pretende focar-se, durante o triénio, em quatro pilares, nomeadamente, estabilidade monetária; estabilidade e inclusão financeira; eficiência e segurança do sistema nacional de pagamentos; e governação e gestão corporativa.

No que toca à estabilidade monetária, o documento que traça as linhas-mestres da estratégia detalha que o Banco Central pretende fortalecer o Sistema de Previsões e Análise de Políticas da instituição, orientando-o para um regime de metas de inflação; consolidar o uso da taxa de juro como variável operacional da política monetária; melhorar o quadro legal e operacional, visando ganhos de eficiência na gestão de reservas internacionais.

No segundo pilar, o regulador do sistema financeiro nacional pretende modernizar os processos operacionais de supervisão; melhorar os níveis de literacia financeira da população moçambicana; adequar o quadro legal e regulamentar das instituições de crédito e sociedades financeiras às boas práticas internacionais; criar mecanismos eficazes de gestão de crises e de resolução bancária; modernizar o quadro legal cambial, com vista a liberalizar, gradualmente, a conta capital e harmonizar a metodologia do Banco Central de recolha e processamento de informação estatística sobre os níveis de inclusão financeira e outros indicadores relevantes com as boas práticas internacionais.

Quanto à eficiência e segurança do sistema nacional de pagamentos, o Banco Central pretende, durante o triénio, modernizar o quadro legal e operacional do Sistema Nacional de Pagamentos, com vista a garantir maior inclusão financeira.

Por fim, no tocante à governação corporativa, a instituição quer garantir o alinhamento do quadro legal de funcionamento do Banco Central à Lei Modelo dos Bancos Centrais da SADC; modernizar os processos de negócio do Banco de Moçambique; garantir o alinhamento da função de auditoria interna às boas práticas internacionais e modernizar o quadro normativo e operacional de segurança cibernética na instituição.

Ainda de acordo com a nossa fonte, durante o triénio, o Banco de Moçambique pretende continuar “a preservar o valor da moeda nacional e promover um sector financeiro sólido e inclusivo”, bem como tornar-se numa instituição transparente, competente, honesta, responsável e sigilosa.

- Anúncio-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncio-

Destaque

Ambientalista defende mais financiamento às mulheres para um empreendedorismo sustentável

Regina Charumar é ambientalista e professora universitária residente na Cidade de Maputo. Reconhecida nacional e internacionalmente, Charumar destaca-se em...
- Anúncio-

More Articles Like This

- Advertisement -