Sexta-feira, Julho 19, 2024
spot_img

O país registou um incremento de 21.5% na dívida pública interna desde o final de 2022

O Banco de Moçambique, divulgou recentemente seu relatório sobre a conjuntura econômica e as perspectivas de inflação no país, revelando um aumento contínuo no endividamento público interno. Entre dezembro de 2022 e novembro de 2023, o montante acumulado de créditos internos aumentou significativamente em cerca de 59.327 milhões de meticais, totalizando uma dívida interna de aproximadamente 334.440 milhões de meticais.

Os principais instrumentos utilizados para financiar o déficit de tesouraria destacam-se nas obrigações do Tesouro e nos adiantamentos no Banco de Moçambique. No curto prazo, a tendência é de manutenção desse cenário, devido à limitada arrecadação de receitas fiscais e ao fraco desembolso de recursos externos.

As perspectivas de curto prazo estão em consonância com a evolução do Índice de Produção Industrial (PMI), que, apesar de um abrandamento, ainda mantém um nível de referência positivo. Contudo, o crédito à economia permanece retraído, refletindo a desaceleração anual do crédito à economia concedido pelo sistema bancário em setembro de 2023. Essa dinâmica é essencialmente atribuída às condições monetárias restritivas em vigor.

O endividamento público interno, como indicado no relatório, continua a ser uma preocupação. O país contraiu um montante cumulativo considerável de créditos internos, sendo as obrigações do Tesouro e os adiantamentos no Banco de Moçambique os principais meios para cobrir o déficit de tesouraria.

No entanto, é importante notar que as reservas internacionais do país permanecem em níveis satisfatórios. Até 15 de novembro de 2023, as reservas internacionais brutas registraram um saldo acumulado de aproximadamente USD 3.143 milhões. Esse valor é suficiente para cobrir cerca de 4 meses de importações de bens e serviços, excluindo grandes projetos.

Em resumo, o aumento do endividamento público interno destaca desafios financeiros, mas a manutenção de reservas internacionais robustas oferece um certo alívio. A gestão cuidadosa desses factores será crucial para garantir a estabilidade econômica no cenário atual.

Entrevistas Relacionadas

Empresários defendem ajustes no PAE para impulsionar economia moçambicana

O Pacote de Medidas de Aceleração Económica (PAE) foi...

Veja as implicações dos novos acordos de dívidas ocultas para Moçambique

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revelou nesta Quarta-feira (17)...

FMI ajusta a previsão do crescimento da economia mundial para 3,3% em 2025

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ajustou ligeiramente para cima...

BdM: Dinheiro a circular aumenta para 62,7 Mil Milhões de Meticais em Maio

O dinheiro físico a circular em Moçambique aumentou 8,5% em...