Segunda-feira, Abril 15, 2024
spot_img

Petróleo: Queda nos preços persiste no início de 2024

O petróleo continua em queda devido à diminuição das preocupações com a escalada do conflito no Mar Vermelho, o que tem afectado o mercado.

Na Terça-feira, 02 de Janeiro, o Brent, referência mundial, foi negociado próximo a US$76 por barril, registando uma queda de 1,5%. Enquanto isso, o West Texas Intermediate permaneceu acima dos US$70 dólares. Essa queda no preço do petróleo está relacionada à redução das apostas na escala dos cortes das taxas de juro pelos principais bancos centrais, o que levou a uma das piores quedas coordenadas de acções e obrigações na primeira sessão do ano.

A mudança no sentimento do mercado teve um impacto negativo sobre o petróleo, com os participantes do mercado monitorando de perto os desenvolvimentos no Médio Oriente. O envio de um navio de guerra do Irã para o Mar Vermelho representa um desafio às forças dos EUA na rota comercial chave e pode encorajar os militantes Houthi, que interromperam a navegação na via navegável para protestar contra a invasão de Gaza por Israel.

No ano passado, o petróleo registou sua primeira queda anual desde 2020, devido às preocupações com o aumento da produção fora da OPEP+ em relação aos esforços do grupo para limitar a oferta, em meio a um abrandamento do crescimento da demanda. Apesar dos acontecimentos no Mar Vermelho representarem riscos adicionais e aumentarem os custos, as perturbações no mercado petrolífero não devem ser significativas, de acordo com Neil Beveridge, analista sénior da Sanford C. Bernstein.

Beveridge afirmou à Bloomberg Television que “não há, de facto, qualquer perturbação da oferta física no mercado” devido às tensões no Mar Vermelho. Ele observou que “os mercados parecem bastante equilibrados no início do ano, o que deixa a OPEP com muito trabalho a fazer para manter os preços nos níveis actuais”.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados retomarão as reuniões regulares de monitorização do mercado petrolífero com uma sessão online na primeira semana de Fevereiro, segundo os delegados. O grupo iniciou uma nova ronda de cortes na produção este mês, embora os investidores tenham demonstrado cepticismo quanto à eficácia dessa medida para evitar um excedente global.

Por outro lado, a China antecipou a emissão de suas quotas de importação de petróleo para este ano, com grandes dotações atribuídas a refinarias e comerciantes privados que quase igualam todas as licenças concedidas para o ano passado. As refinarias chinesas têm sido lentas a abocanhar cargas spot nos últimos meses devido à falta de quotas, e o mercado está à espera para ver se isso vai iniciar as compras. A situação actual do mercado de petróleo reflete um equilíbrio delicado entre oferta e demanda, com a OPEP e seus aliados enfrentando o desafio de manter os preços estáveis em meio a um cenário geopolítico volátil e incertezas sobre a demanda global. As reuniões futuras e as decisões da OPEP serão cruciais para determinar a direcção futura dos preços do petróleo.

spot_img

Próximos Eventos

Partilhe:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias Relacionadas

Retorno da TotalEnergies em conflito com lei da UE sobre sustentabilidade empresarial

O regresso da multinacional francesa TotalEnergies à extracção de...

Aprovados novos contratos de concessão para pesquisa de hidrocarbonetos

O Governo de Moçambique aprovou, em sede da 9ª...

Eni intensifica perfurações na Bacia do Rovuma

A multinacional petrolífera italiana Eni pretende acelerar actividades de...

SASOL descobre gás natural em inhassoro, inhambane

A Sasol Mozambique PT5-C, Limitada (SMPT5-C) efectuou uma descoberta...

Notícias e Eventos

Artigos mais recentes

AMOMIF: Procedimentos incorrectos nas discussões sobre salário mínimo prejudicam IMF

A AMOMIF (Associação Moçambicana de Operadores de Microfinanças) vai participar nas negociações relativas à concertação social e fixação de salário mínimo, que iniciaram, sexta-feira,...

Japão e SAPP firmam parceria para desenvolver energias renováveis na África Austral

A Agência Japonesa de Cooperação Internacional (JICA) e o...

Mono e Mastercard firmam parceria para revolucionar pagamentos digitais em África

A Mono Technologies Nigeria Limited, líder em infra-estrutura bancária...

Rand sul-africano se fortalece antes de dados de inflação dos EUA

O rand sul-africano fortaleceu-se à frente dos dados de...

Parceria entre LAM e TAAG amplia voos entre Moçambique e Angola

A parceria entre as instituições de aviação moçambicana e...

Kenmare Resources prepara-se para aumento na produção após queda no primeiro trimestre

A Kenmare Resources, empresa que explora a mina de...

Desenvolvimentos recentes na economia doméstica e perspectivas a curto prazo

O relatório divulgado pelo Banco de Moçambique, mostra os...