Em Moçambique, as condições das empresas aumentaram pela primeira vez em mais de um ano durante o mês de Abril, tendo os últimos dados do inquérito PMITM mostrado sinais iniciais de uma recuperação do impacto da pandemia de Covid-19.

As empresas verificaram novos aumentos tanto na produção como nas novas encomendas, levando a uma forte subida na aquisição de meios de produção e na reposição de inventários. Isto coloca pressão adicional nos custos dos meios de produção, que subiram ao ritmo mais elevado desde Março de 2020. A confiança nas empresas relativamente à produção futura atingiu um pico de 16 meses, mas os números do emprego continuaram a cair.

O principal valor calculado pelo inquérito é o Purchasing Managers’ IndexTM (PMI). Valores acima de 50,0 apontam para uma melhoria nas condições das empresas no mês anterior, ao passo que valores abaixo de 50,0 mostram uma deterioração. Em Abril com 51,3, registando uma subida em relação a Março com 49,1, o principal indicador do PMI verificou o seu primeiro registo acima do valor neutro de 50,0 desde Fevereiro de 2020. Isto assinala a primeira melhoria nas condições das empresas desde que a economia sofreu o primeiro impacto da pandemia de Covid-19 e das restrições associadas. As empresas inquiridas registaram um novo período de expansão nos níveis de produção durante Abril, que foi atribuído, em grande parte, ao aumento da afluência de novas encomendas e do número de clientes. A recuperação geral na produção foi sólida, com aproximadamente 22% das empresas a registarem mais atividade do que em Março.

Relacionado  Assegurados 600 milhões de meticais em crédito as PME’s

Consequentemente, a actividade de aquisição aumentou ao ritmo mais elevado em mais de um ano e meio, já que as empresas procuraram reforçar os seus stocks, antecipando novos aumentos na procura e nos preços das matérias-primas. O aumento da procura de meios de produção incentivou uma melhoria no desempenho do fornecimento, uma vez que os fornecedores enfrentaram uma forte concorrência, com os prazos de entrega a diminuir a um ritmo sólido.

Os números do emprego caíram pelo terceiro mês consecutivo, originando, contudo, pressões sobre a capacidade produtiva em várias empresas. Designadamente, as encomendas em atraso aumentaram para os valores mais elevados desde o início do inquérito, há seis anos.

Em Abril, os preços dos meios de produção foram mais elevados devido, em grande parte, a um aumento acentuado nos custos de aquisição, que foi atribuído a uma maior procura de matérias-primas. Os custos gerais dos meios de produção aumentaram ao ritmo mais elevado desde Março de 2020. As empresas transferiram estes custos para os clientes através de uma subida nos preços de venda, apesar de a inflação ter diminuído ligeiramente desde o período do inquérito anterior. Por último, em Abril, a confiança das empresas relativamente aos próximos 12 meses da actividade do sector privado foi bastante positiva.

Relacionado  Proparco e Société Générale Moçambique apoiam PME’s

Mais de dois terços dos inquiridos esperam que a produção aumente, mostrando esperança numa maior afluência de novos negócios, em mais exportações e na abertura de novas sucursais.

Como resultado, o nível de optimismo foi o mais elevado desde o final de 2019.

FONTEHorizonte 25

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui